quinta-feira, 27 de Dezembro de 2007

50% de probabilidades

No dia de Natal, no trânsito, ouvia eu a TSF. Uma vez, e depois mais vezes, fui confrontado com a previsão meteorológica para o final do ano. Alguém do Instituto de Meteorologia afiançava que a entrada no novo ano ia ser seca. Com probabilidade de 50%...

Estas previsões meteorológicas dão-nos que pensar. Se há uma probabilidade de 50% de ser uma passagem seca, então há outras 50% de probabilidades de não o ser...

As previsões meteorológicas estão neste estado. Os especialistas e cientistas do ramo, que não conseguem prever grande coisa no curto prazo, estão absolutamente certos de como vai ser o longo prazo: aquecimento, maiores tempestades e muitas mais desgraças!

domingo, 23 de Dezembro de 2007

Mais rápido do que eu pensava

Ainda estão frescas na minha cabeça as contas das emissões de CO2 pelos humanos. Perguntava ontem o que proporiam os ecologistas.

Uma leitura pelo O Insurgente chamou-me a atenção para o fanatismo dos ecologistas e para uma nova solução para o aquecimento global: o aborto e a esterilização!

Pura e simplesmente inacreditável!

www.dailymail.co.uk/pages/live/femail/article.html?in_article_id=495495&in_page_id=1879

A história da Gronelândia

A história da Gronelândia sempre me fascinou. Porque foi uma das aventuras significativas no mar, muito antes dos portugueses, e mesmo do suposto Corte-Real. Ainda antes do ano 1000, exploradores da Noruega atingiram a Gronelândia. O que descobriram foi um local onde existiam muitas árvores e prados.

Rapidamente, a ilha foi colonizada, atingindo as 5000 pessoas (10% da população actual). Aí se cultivavem legumes e até gado se criava. Mas em menos de 500 anos, tudo despareceu, levado pelo frio...

Hoje, o derreter do gelo da Gronelândia é aclamado como um desastre. Todavia, os poucos habitantes da ilha congratulam-se porque tem de volta as primeiras florestas. Recentemente, o primeiro criador de gado atingiu as 22 vacas. Quão longe estamos da Idade Média!

A mim não me admira que os Americanos não tenham história. Os ecologistas nem sequer se conseguem (não querem) lembrar que as temperaturas ainda há 60 anos lá são as maiores de que há registo. Mas é preciso recuar mais atrás na história para sabermos o que é normal ou não...

http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_Greenland
www.iht.com/articles/2007/10/28/america/greenland.php

sábado, 22 de Dezembro de 2007

CO2 produzido por humanos

Os últimos dias foram de investigação... Depois da figura de 18% de emissões de CO2 serem derivadas da pecuária, perceber qual o contributo dos seres humanos para a emissão de CO2 era obrigatório. E é chocante!

As contas afinal são fáceis: 900gramas de CO2 por pessoa/dia. 6.6 Biliões de pessoas. 365 Dias por ano: 0.9*6600000000*365=2168100000000quilos/ano ou 2168100000 toneladas/ano. As emissões de CO2 mundiais são de 27245758000 toneladas/ano.

Contas feitas: A respiração dos humanos é responsável por 7.96% das emissões de dióxido de carbono. E agora o que proporão os ecologistas???

http://en.wikipedia.org/wiki/CO2#Human_physiology
http://en.wikipedia.org/wiki/World_population
http://en.wikipedia.org/wiki/CO2_emission

Fujam do Natal?

A Quercus lembrou-se de apresentar algumas sugestões ecológicas para o Natal. Nem dá para acreditar:

-Para a ceia de Natal temos que subtituir o bacalhau por outra iguaria. O polvo também não dá! Eles não sugerem o que deverá ser, mas vegetariano também não deve poder ser, porque dá cabo das plantinhas...
-Por falar em plantinhas, nada de pinheirinhos... Tem que se comprar uma árvora artificial, daquelas com muito plástico! São claramente mais amigas do ambiente...
-Como esta é uma época tendencialmente fria, pedem-lhe para isolar bem a sua casa... Mas o que é feito do aquecimento global?
-Sugerem também a oferta de cheques-prenda, mas esquecem-se de lhe dizer que deverá escrever no cheque prenda que não deverá comprar isto, e aquilo, e aqueloutro... Talvez a sugestão seja a de reciclar o cheque prenda!
-As compras de Natal devem ser feitas de transportes públicos, ou então juntando os amigos e familiares num mesmo veículo. Não se esqueça de levar os sobrinhos e afilhados, pois eles não se importarão de os ajudar a carregar as prendas para eles!
-Não se esqueça de adquirir produtos nacionais, pois reduz o impacte ambiental associado ao transporte dos produtos. Mas verifique que por baixo não diga "Made in China"...

www.quercus.pt/scid/webquercus/defaultArticleViewOne.asp?categoryID=567&articleID=2253

quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007

Neve com fartura!

Há menos notícias de aquecimento global a passar nas notícias. Será que é porque os ecologistas estão a descansar depois de Bali?

O frio dos últimos dias pôs-me a pensar... Neve por todo o lado, mesmo antes do Natal, desde as Américas até à Europa. Até aqui em Portugal houve. Mas na Antárctida está a nevar tanto, que o nível de gelo supera claramente a média das últimas duas décadas. E para os mais cépticos, no Ártico a neve está de volta aos valores anteriores.

Será que vai nevar em Lisboa pelo terceiro ano consecutivo?

sexta-feira, 14 de Dezembro de 2007

Gado produz mais CO2 que aviões!

Já tínhamos aqui referenciado a contribuição da aviação para as emissões com efeito de estufa (ou será do CO2 ou do aquecimento global?) No regresso a Lisboa num desses aviões mauzinhos da TAP, fiquei completamente boquiaberto com uma das folhas da revista de bordo.

Então, não é que a publicidade diz que a aviação produz menos aquecimento global que a pecuária??? A imagem da publicidade é de ternura, com uma vaquinha com um chocalho, a poluir o ambiente... Com os nomes das entidades interessadas na publicidade em baixo (creio que Airbus, Boeing, Rolls Royce, etc.).

Um relatório patrocinado por mais uma das agências das Nações Unidas já tinha dito o ano passado que a pecuária é responsável pelo equivalente a 18% (CO2 equivalente, o que quer que isso seja) das emissões de gases com efeito de estufa.

Quando isto chega a este nível, só falta mais um! O ser humano também produz muito CO2. Exactamente quanto, não sei. Mas soa-me que será um número interessante. Quando se souber, o remédio é que será pior...

www.fao.org/newsroom/en/news/2006/1000448/index.html

quarta-feira, 12 de Dezembro de 2007

Ministro baralha os números...

Hoje vou no terceiro post, mas é porque estou inundado de tantas notícias da treta... O nosso ministro do Ambiente, em Bali, teve um discurso fraco. O problema principal do seu discurso é partir da mesma manipulação de números em que muitos se baseiam. O número está relacionado com a percentagem de variação do CO2 na atmosfera.

O ministro cita o aumento de 70% de gases com efeito de estufa, referenciado pelo IPCC, entre 1970 e 2004. Quem viu o filme do Al Gore ainda pensará que a subida foi maior!

O problema é que as concentrações de CO2 na atmosfera subiram uns míseros 36% desde 1750. É verdade que o metano subiu mais, mas não vale misturar gases diferentes, ou ppm com ppb. Eu quando tomei conhecimento deste valor, dado pela WMO-World Meteorological Organization, confesso que também fiquei baralhado... Mas é só fazer as contas. Em 1750: 280ppm. Em 2006: 380ppm. Aumento em Percentagem=100/280 » 35.71%

http://en.wikipedia.org/wiki/Greenhouse_gas
www.wmo.ch/pages/prog/arep/gaw/ghg/documents/ghg-bulletin-3.pdf

Orangotangos vão salvar o clima!

A WWF é uma das organizações destacadas na protecção da biodiversidade na Terra. Nestes dias de Bali vale de tudo para manter os media entretidos. Agora, vão ser os orangotangos a salvar o clima. Como?

Simples. Os orangotangos comem fruta. Ao comerem a fruta dispersam as suas sementes... Assim, as árvores de fruto são regeneradas, o que por sua vez ajuda a manter a floresta saudável. E uma floresta com árvores de fruto contribui para reduzir as emissões de CO2, e melhorar o clima... Protegendo o orangotango melhoramos o clima!

Parece um conto de fadas. Não, é um dos comunicados da WWF nestes dias de Bali...

www.panda.org/news_facts/newsroom/news/index.cfm?uNewsID=119600

Índice de ignorantes climáticos

A GermanWatch é uma organização não governamental dedicada ao lobbying. Uma boa forma de conseguir isso é falar sobre as alterações climáticas. Para isso produziram um Índice da treta, relativo à performance dos países relativamente à mudança climática.

Para esta organização, a única variável que condiciona o clima da Terra é o CO2. Esqueçam tudo o que aprenderam sobre clima. Mas mesmo sobre as emissões de CO2, elas são muito insuficientes. Por exemplo, no documento não há uma única referência a fogos florestais. Ainda pior, como as centrais nucleares não emitem CO2, elas foram equiparadas a centrais a carvão!!! Até para não haver a tentação de virem a existir no futuro...

http://www.germanwatch.org/klima/ccpi2008.pdf

segunda-feira, 10 de Dezembro de 2007

Dia Histórico

Hoje foi um dia histórico!

O tretas do Al Gore recebeu o prémio Nobel da Paz, e não bastassem as suas múltiplas asneiras anteriores, resolveu utilizar a sua abordagem bélica:
"We must quickly mobilize our civilization with the urgency and resolve that has previously been seen only when nations mobilized for war."

Muito mais interessante foi a entrevista do Mitos Climáticos no programa Mais cedo ou mais tarde da TSF. Bem haja à TSF e pelos jornalistas que procuram a verdade ouvindo os vários intervenientes.

domingo, 9 de Dezembro de 2007

A importância do eucalipto

Sou um grande admirador dos eucaliptos: árvores imponentes, de crescimento rápido, com um aroma característico. Os ecologistas detestam os eucaliptos: dão cabo dos solos, consomem muita água e afuguentam os animais.

Mas isto está a mudar. Começa a haver algum consenso de que o eucalipto é uma das árvores mais bem posicionadas no combate ao aquecimento global, se este fôr causado pelas emissões de dióxido de carbono. O que dantes era detestado pelos ecologistas é agora um bem: a maior capacidade do eucalipto efectuar a fotossíntese:

6 CO2 + 12 H2O → C6H12O6 + 6 O2 + 6 H2O

sábado, 8 de Dezembro de 2007

Quantos cavalos tem?

O conceito de cavalo associado ao de um veículo automóvel é hoje muito habitual. Poucos sabem o que na realidade significa... Mas os franceses parecem estar a levar o conceito mais a sério, e associar a ideia à luta contra o aquecimento global foi um trote.

De que estou a falar? Preocupados com as questões ambientais e o aquecimento global, os franceses começaram a substituir as emissões de CO2 pelas de metano. Isto é, dos veículos motorizados pelos veículos de tracção animal! Os cavalos estão de volta e as vantagens são impressionantes:

-Ao usar carroças de tracção animal, não se consome energia fóssil ou elétrica
-O preço dos cavalos é menor e o tempo de trabalho da besta é superior ao dos veículos
-O veículo tem que ser trocado após cinco ou seis anos enquanto o cavalo pode trabalhar 15 anos

Não valeria mais voltarmos todos à Idade Média?

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2007/12/07/327489106.asp

sexta-feira, 7 de Dezembro de 2007

Muralha verde no Sara

Na Cimeira União Europeia-África que está a começar, também as questões ecológicas vem a lume. Afinal, nem todos foram para Bali. Aparentemente, a UE e África querem combinar a construção de uma "muralha verde" à volta do deserto do Sara. Prometem-se barragens, plantação de árvores e múltiplos oásis...

É mais uma notícia utópica, ou então uma perfeita invenção dos jornalistas... Espero que seja esta última. Porque se não fôr, como se justifica que vão plantar árvores e construir barragens para África, quando não conseguem fazer isso na Europa, nomeadamente em Portugal?

http://dn.sapo.pt/2007/12/06/nacional/ue_aprovar_ajudas_milionarias_para_a.html

Outra taxa ambiental a caminho

Alguém bufou cá para fora que o Governo se preparava para instituir mais uma taxa ambiental: 5 cêntimos por cada saco de plástico saído de um hipermercado. O secretário de Estado do Ambiente esteve à sua altura habitual, fugindo rapidamente a sete pés do problema.

Sejamos claros: a medida tinha como único objectivo aumentar as receitas do Instituto da Conservação da Natureza, para o qual iriam reverter os tais 5 cêntimos. É só fazer as contas...

O problema está em que se consegue o mesmo de outras formas. Alguns dos hipermercados já estão a utilizar sacos degradáveis. O problema da taxa é tão real que aparentemente ninguém se lembrou de diferenciar os sacos. Para mim, o problema principal é deixarem as pessoas das caixas ensacarem os produtos, tendo em conta que elas trabalham por objectivos. Ainda conseguem desperdiçar mais que aqueles oportunistas interessados em coleccionar sacos. Uma formação adequada a essas pessoas resolvia metade do problema.

Mas ele não acaba aqui. Os sacos de plástico até são úteis. Eu pessoalmente utilizo-os para encher e separar o lixo. No final, todos vão parar correctamente ao EcoPonto. Sim, porque estes sacos são os mesmos que os da Vileda e companhia que se compram nas prateleiras dos mesmos hipermercados...

http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1312793&idCanal=57
http://tsf.sapo.pt/online/vida/interior.asp?id_artigo=TSF186123

segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Consequências do Aquecimento Global

O circo moveu-se por estes dias para Bali na Indonésia. Os artistas incluem políticos e jornalistas, ecologistas e oportunistas. Neste primeiro dia vieram logo a lume as múltiplas consequências nefastas do aquecimento global.

Os melhores artistas são definitivamente os jornalistas. Apresentam o espectáculo recheado de palhaços e leões, para que nós no público nos impressionemos. Ou será para nos rirmos? É mais nesta última vertente que adoro a página www.numberwatch.co.uk/warmlist.htm

O aquecimento global é responsável por tudo o que de mau está acontecer à face da Terra. Se o sexo dos crocodilos pode condená-los, ou a circuncisão aumenta num qualquer país africano, isso é devido ao aquecimento global. Mas se o dia aumenta na Terra, ou as aranhas da Madeira invadem a Escócia, não há outra explicação senão o aquecimento global! E que dizer do aumento de gatos? Será que são fedorentos???

domingo, 2 de Dezembro de 2007

Entrevista ao Ministro do Ambiente

A entrevista do Ministro do Ambiente ao Público de hoje é verdadeiramente surpreendente! Tão surpreendente, que eu admito que ainda não tenha sido demitido, porque o nosso primeiro está demasiado longe.

A parte mais sensacional é relativa à questão do aeroporto. Diz que ainda "É muito cedo para o Ministério do Ambiente se pronunciar em definitivo e de forma categórica, como lhe cabe fazer. Nós temos a última palavra, porque a lei assim o determina.". O Sócrates não deverá estar muito surpreendido, até porque a sua carreia política ganhou dimensão da mesma forma... Quem não se lembra da co-incineração?

A coerência aparece noutra parte da entrevista: "Na hora da verdade, cada ministério tem de falar por si. O PNAC é um programa do Governo, não do meu ministério.". Só diz isto quem sabe que tem que fugir com o rabo à seringa. Mas não há problema: "Se Portugal não conseguir reduzir as emissões tanto quanto o desejável, vai conseguir [fazê-lo] noutras partes do mundo.". Detectam-se aqui ambições imperialistas?

As barragens são outra pérola: "Quem vai fazer essas barragens não é o Estado. Vão ser investidores privados.". E prossegue dizendo que "Criar reservas de armazenamento de água é a primeira resposta a isso." e que "As barragens são uma resposta à alteração climática.". Acham que os privados vão alinhar numa de fazer barragens só para armazenar água???

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1312507

sábado, 1 de Dezembro de 2007

Árvores europeias estão a absorver mais dióxido de carbono

Um estudo finlandês parece ter chegado à brilhante conclusão de que as árvores europeias estão a absorver mais dióxido de carbono de que o esperado. Porque será? Mais florestas não parece haver. Talvez seja porque há mais CO2 no ar, logo há mais absorção... Ou será que foi porque se enganaram nas contas anteriores?

As florestas portuguesas ficam no grupo das que absorveram menos. Deve ser por causa dos incêndios. Curiosamente, o estudo não fala de incêndios. Ainda quase só acontecem nos países mediterânicos, mas eventualmente um dia se aproximarão de Helsínquia...

www.helsinki.fi/press/Kauppi/ForestsNewsRelease_english.pdf
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=69227