quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Futuro Comum?

Na RTP-N estreou hoje o Futuro Comum. Um debate sobre questões do ambiente, com convidado residente o Professor Viriato Soromenho Marques, e com presenças adicionais de Filipe D. Santos e Francisco Ferreira. Estava-se mesmo a ver no que ia dar o programa...

O programa começou praticamente com uma lei: todas as questões sobre as alterações climáticas são leis que já não estão em discussão pública! As barbaridades continuaram com afirmações como as do Filipe D. Santos: "clima é algo bem definido em ciência".

O Francisco Ferreira continuou com "ondas de calor que têm vindo a aumentar nos últimos anos" e que "alguma coisa está a mudar". O "ártico teve o seu maior degelo" este ano, mas a convicção é de que o clima se define com tendências de 30 anos...

Desisti de ver. Programas destes são um extremo mau contributo para o esclarecimento público. É vergonhoso que a televisão pública (RTP) tenha este comportamento e que a Fundação Calouste Gulbenkian alinhe nisto...

http://tv1.rtp.pt/EPG/tv/epg-janela.php?p_id=23610&e_id=&c_id=7

segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2008

Voo a biocombustível

Toda a gente já percebeu que os biocombustíveis são uma alternativa péssima ao petróleo. Porque é mais poluente. Porque fazer um litro custa mais de um litro de petróleo. Porque encarece os alimentos.

No passado Domingo, um 747 da Virgin Atlantic fez um voo entre Londres e Amsterdão parcialmente movido pela primeira vez a biocombustíveis. Os ecologistas já vieram a terreiro dizer que a ideia é péssima.

Todavia a ideia tem pernas para andar. Por uma única razão: porque a indústria aeronáutica não tem combustível alternativo ao petróleo. Os aviões nunca poderão ser movidos a energia eléctrica, eólica, nuclear, solar, ou outra coisa qualquer, tanto quanto é a visão da tecnologia actual. A única possibilidade mais próxima é o regresso aos Zeppelins. Assim sendo, esta poderá ser mesmo a única alternativa, o que não é o caso de outros transportes terrestres.

http://blog.wired.com/cars/2008/02/virgin-atlantic.html

64.5% e contando...

A análise dos artigos anteriores permite começar a fazer uma distribuição dos culpados nas emissões de CO2 a nível mundial, na perspectiva dos múltiplos estudos que surgem nos media. Ainda nem se começou a contar a sério é já vamos em 64.5% ...

Fogos florestais: 30%
Pecuária: 18%
Respiração Humanos: 8%
Navios: 4.5%
Aviação: 2%
Computadores e Internet: 2%

Contribuição dos navios

Um estudo recente determina que afinal é pior andar de barco que de avião. De acordo com um estudo recente, o contributo da frota mundial de navios é de 4.5% para as emissões globais de CO2.


http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1319485&idCanal=92

domingo, 24 de Fevereiro de 2008

O menino e a menina

O Tomás de Montemor, na sua crónica semanal no Notícias Magazine, fala esta semana sobre o "El Niño" e "La Niña". O artigo surge claramente orientado para justificar as desgraças do tempo que tem ocorrido, nomeadamente como ele refere, na China.

O problema é que os efeitos dos meninos se faz sentir mais no hemisfério Sul. Em vez de referir o impacto na China, seria mais correcto referenciar o problema da seca no Chile, por exemplo. O problema é que isso é inconveniente, dado que falar de seca num contexto das notícias de desgraças do hemisfério Norte, seria visto como uma contradição.

Mas as contradições para os chamados especialistas são maiores. Agora que se procura desvalorizar as descidas das temperaturas por causa da rapariguinha, esquecemo-nos de nos lembrar que as maiores temperaturas de que há registo ocorreram em 1998, precedido do maior rapazinho de que há memória!

A parte do artigo do Tomás de que gosto mais, é a parte final. Diz que "Os mecanismos que regulam e mantêm tanto o El Niño como La Niña ainda são mal compreendidos". Todavia, ele é do conhecimento geral há mais de 80 anos. O que mais me surpreende é ser melhor conhecido o efeito do CO2 no clima...

Para mim, não há dúvidas. O impacto causado pelos dois miúdos no clima é maior do que o do homem!

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=327876&visual=26

sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2008

Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética

O Plano supra referido (demasiado extenso para ser repetidamente referido) é uma anedota sublime. É tão fácil arranjar-se pontas por onde lhe pegar. Vamos começar por uma. Tendo em vista a eficiência energética, o Governo propõe GPSs, computadores de bordo e cruise-controls para os automóveis (ou 20% deles).

Como começar? Pelos 20%, claro. Que deve ser o parque automóvel do estado e amigos. Assim moderniza-se a frota.

Se fôr pelos GPSs e computadores de bordo, é fácil perceber que o consumo de energia será ainda maior. Esses equipamentos consomem todos energia...

Os cruise-controls, esses já nem se fala. Toda a gente sabe que eles consomem mais que uma condução eficiente... E então nas estradas portuguesas, nem se fala!

www.portugal.gov.pt/Portal/PT/Governos/Governos_Constitucionais/GC17/Ministerios/MEI/Comunicacao/Programas_e_Dossiers/20080221_MEI_Prog_Eficiencia_Energetica.htm

Arrefecimento global causa acidente de aviação

As análises ao recente acidente na aterragem de um avião em Heathrow são surpreendentes. O acidente deve ter sido causado por problemas de excesso de frio na viagem entre Pequim e Londres.

Outros pilotos na mesma rota descreveram a necessidade da descida em termos de altitudes, para aquecimento do combustível. Relatos de pilotos experientes apontam para as temperaturas mais baixas dos últimos 25 anos...

www.aviation-safety-security.com/current-newsletter/articles/crash-may-stem-from-sustained-exposure-to-extreme-cold-we.html

segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

Assobiar para o lado

Já aqui havíamos observado que quando o Ministro do Ambiente é apertado, ele rapidamente assobia para o lado. Desta vez, a culpa das inundações de hoje, é das autarquias! Tinha apostado de manhã que ele culparia as alterações climáticas. Enganei-me!

A culpa é das autarquias porque não limpam as sarjetas, diz ele. Bem verdade! Mas, as ribeiras entupidas não são um problema das câmaras. E o ordenamento do Território, onde pára? E as construções em cima do leito de cheia, quem as autorizou?

O que lhe vale é que amanhã, a grande maioria de nós já não se lembrará de nada...

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1320009

domingo, 17 de Fevereiro de 2008

Temperaturas a subir

O debate sobre o impacto dos humanos na variação das temperaturas está quase sempre limitado ao impacto da subida de CO2. Infelizmente, o efeito UHI (Urban Heat Island) está pouco quantificado, sendo desprezado pelo IPCC.

Um conjunto de voluntários nos EUA está a fazer um levantamento das estações de monitorização que contam nos EUA. As descobertas estão a ser fabulosas, e desde asfalto quente até equipamentos de ar condicionado a soprar para cima das estações, tudo serve para aquecer os termómetros. Curiosamente, estações longe dos centros urbanos registam uma tendência muito diferente!

Onde estarão as estações em Portugal?

www.surfacestations.org/odd_sites.htm

O pequeno Tata Nano

Há um pequeno carro chamado Tata Nano. O seu custo será inferior a 2500 euros. E poluirá menos que um Toyota Prius!

Os ecologistas não gostam da ideia. Não porque consuma muito pouco. Mais porque podem ser vendidos milhares, milhões. E os povos pobres não podem poluir mais do que aquilo que já poluem...

http://thebreakthrough.org/blog/2008/01/the_little_car_that_environmen.shtml

Ponte de gelo

A Gronelândia é um dos locais de preocupação dos ecologistas da treta. Imenso gelo para derreter. O problema é quando aparece mais do que aquele que está convidado.

No oeste da Gronelândia, o problema é o excesso de gelo. Tanto que o gelo entre a Gronelândia e o Canadá regista o seu maior valor nos últimos 15 anos.

http://sermitsiaq.gl/klima/article30834.ece?lang=EN

Ainda o urso polar

O urso polar está em dificuldades, como os medias gostam de anunciar. O que nem todos sabemos é que o seu habitat natural está a ser comprometido por excesso de gelo.

Que o digam os habitantes da Gronelândia, onde o gelo está a expulsar os ursos e suas presas do seu habitat natural, obrigando o ursinho mau a procurar comida junto das aglomerações humanas.

http://sermitsiaq.gl/indland/article31042.ece?lang=EN

terça-feira, 5 de Fevereiro de 2008

Ursos polares em perigo

Há por aí muita gente a advogar que os ursos polares estão em perigo! Com o gelo do Ártico a desaparecer, e com uma simples fotografia, toda a gente caiu no engodo!

Todos já vimos a fotografia da mãe urso e filhotes num icebergue prestes a afundar-se... Afinal, a fotografia já tem mais de 2 anos, os ursos estavam a divertir-se, era Agosto e não estavam de algum modo em perigo!

Mas o que ficam são as palavras do Al Gore: "Their habitat is melting… beautiful animals, literally being forced off the planet. They’re in trouble, got nowhere else to go."

www.newswithviews.com/Williams/carole7.htm
www.abc.net.au/mediawatch/transcripts/s1887890.htm

Julgamento em Nuremberga

Um leitor atento chamou-me a atenção para aquilo que os ecologistas da treta são capazes, no seu pior. Quando li não quis acreditar!

O editor David Roberts sugere que deveria haver uns julgamentos de guerra, à la Nuremberga, para todos aqueles que negam o aquecimento global! Apesar de ter pedido desculpas, ficamos com uma ideia do que lhes passa pela cabeça.

http://gristmill.grist.org/print/2006/9/19/11408/1106
http://gristmill.grist.org/story/2006/10/12/115734/52

domingo, 3 de Fevereiro de 2008

Pequena Idade do Gelo do século XVIII

Ainda na sequência do post anterior, há a tentativa internacional de apagar as variações climáticas ao longo da história. Em particular, as variações do último milénio. Particularmente importante neste caso tem sido o gráfico "hockey stick", tão utilizado pelo IPCC e Al Gore. Hoje, tem-se a certeza que o stick foi articialmente "endireitado" pelos ecologistas da treta, na sua ânsia de implicar o homem na evolução do clima, e múltiplos estudos começam a evidenciá-lo.

Nós Portugueses, não precisamos todavia de lições de história. Para provar a evidência da pequena Idade do Gelo do século XVIII, basta deslocarmo-nos à serra de Montejunto e compreedermos o que era a Real Fábrica do Gelo e como funcionava!

http://museu.cadaval.org/index.php?option=com_content&task=view&id=18&Itemid=50
www.ncasi.org/publications/Detail.aspx?id=3025

Nova Idade do Gelo?

Um cientista russo chamou recentemente a atenção para a possibilidade do mundo caminhar para uma nova Idade do Gelo, em vez do tão apregoado aquecimento global.

Khabibullo Abdusamatov, responsável por um observatório de St. Petersburg, afirma que em 2041 a actividade solar atingirá o seu mínimo dum ciclo de 200 anos, seguindo-se um período de arrefecimento entre 2055 e 2060.

Nesse período acontecerá uma nova pequena Idade do Gelo, semelhante à do mínimo de Maunder, que ocorreu no início do século XVIII, e que trouxe um arrefecimento substancial ao planeta Terra.

http://en.rian.ru/science/20080122/97519953.html

Ainda a China

Os media ocidentais estão finalmente a acordar para o problema climático que tem afectado nas últimas semanas a China.

Para os adeptos do aquecimento global, o que haverá a reter? O Inverno mais inclemente dos últimos 50 anos. 200 milhões de pessoas afectadas. Um milhão de soldados fora dos quarteis. Milhões de passageiros bloqueados nas estações de comboios. Inflação galopante nos alimentos. Fábricas fechadas. Dezenas de mortos confirmados e muitos mais por contar. Mais de 5 mil milhões de prejuízos já contabilizados.

Comparado com isto, o que são os números da Verdade Inconveniente? Peanuts!

http://sic.sapo.pt/online/noticias/mundo/20080202+-+Situacao+caotica+na+China.htm

sábado, 2 de Fevereiro de 2008

Pirilampos azuis

Hoje estive parado na A1 em mais um engarrafamento monumental. Estar parado tem como vantagem ter tempo para meditar. Em quanta poluição não é libertada por todos estes carros parados. Desligo a ignição. E espero. Vejo luzes pelo retrovisor. É o autocarro atrás de mim a chamar-me a atenção. Ligo o carro e encosto mais para a berma para a polícia passar. E depois os bombeiros. E volto a desligar.

Outro pirilampo azul. Quem será desta vez? Tem pirilampos azuis, mas não é da polícia. Matrícula 54-DA-47. Deve querer poupar nas emissões de dióxido de carbono... Mais provavelmente, político sem respeito pelos outros! Alguém saberá de quem se trata?

Faz-me lembrar como nos devemos comportar nestas filas, e como o respeito pelos outros até pode ajudar na diminuição das emissões.

www.amasci.com/amateur/traffic/traffic1.html