segunda-feira, 31 de Março de 2008

Paródia do Vento

O espectáculo triste dado a semana passada pelo José Sá Fernandes, na Câmara de Lisboa, não pode passar aqui despercebido. No âmbito do evento "Wind Parade", o vereador propôs a instalação de 15 micro-turbinas (apenas quatro andares de altura...) pela cidade de Lisboa. A instalação vai ser temporária (era para não ser) e apenas durará seis meses!

Para além da óbvia falta de um estudo de impacto ambiental (a Quercus apoiou estupidamente a ideia sem se lembrar que nos outros casos costuma pedi-los), e sobretudo do comportamento anti-democrático do proponente, pode-se perguntar simplesmente qual o objectivo maroto que estará por trás desta trapalhada?

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=335266&visual=26
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=325226

domingo, 30 de Março de 2008

Science et Vie arrasa energias verdes...

A edição deste mês da Science et Vie é arrasadora para as energias ditas verdes. O dossier negro desanca nas energias alternativas, e apresenta algumas das suas verdades inconvenientes. Como a necessidade de utilização de 360 toneladas de betão para a instalação de um Gigawatt de Energia Eólica. Ou então, na necessidade de 18700 hectares de ventoinhas para produzir tanta energia (1.5 GW) quanto uma central nuclear produz em apenas 10 hectares.

Não percam o artigo por nada deste mundo...

www.science-et-vie.com/AnciensSV/1086.asp

Eólica cria problemas...

A energia eólica tem muitos problemas associados, mas pouco se fala dos problemas de instabilidade que cria nas redes de transporte de energia eléctrica. À medida que a importância da energia eólica vai aumentando, assim vão os problemas a ela associados. Isso acontece, ou porque há vento a menos, ou mesmo quando há vento a mais. Ou quando ele varia muito rapidamente, como aconteceu recentemente no Texas, onde por pouco não houve um corte total de energia...

www.reuters.com/article/domesticNews/idUSN2749522920080228?feedType=RSS&feedName=domesticNews&rpc=22&sp=true

sexta-feira, 28 de Março de 2008

Gelo a desintegrar-se

Os apologistas do pânico andam felizes estes dias. Um placa de gelo despreendeu-se na Antárctida. Mais concretamente, na plataforma de Wilkins, este novo icebergue, com várias centenas de Km2, separou-se da plataforma mãe.

O problema é que nunca, nos últimos trinta anos, houve tanto gelo como este ano na Antárctida. A anomalia foi de quase dois milhões de Km2, relativamente à média de 1979 a 2000. Ora, isso quer dizer que o gelo a mais este ano dava para fabricar 3500 icebergues do tipo daquele que se despreendeu esta semana!

Não será que esses apologistas percebem que quanto mais gelo há, mais icebergues haverá?

http://dn.sapo.pt/2008/03/27/ciencia/placa_gelo_wilkins_esta_colapso_imin.html
http://arctic.atmos.uiuc.edu/cryosphere/IMAGES/current.anom.south.jpg

Filmes da treta

Passou nesta semana na RTP o filme "The Flood". Um exemplo excelente da utopia que por aí grassa. Fiz um esforço enorme para engolir a quantidade de aberrações por minuto que o filme tem. Desisti. Tão aberrante como o "The Day After Tomorrow". O que vale é que todos sabemos que no cinema e na televisão a ficção cada vez mais louca é o que está a dar...

www.metro.co.uk/metrolife/article.html?in_article_id=58970&in_page_id=9
http://tv1.rtp.pt/EPG/tv/epg-janela.php?p_id=22934
www.imdb.com/title/tt0319262/

sábado, 22 de Março de 2008

Barragens tem mais uma vantagem

Há muito que me perguntava qual seria o contributo que a água retida nas barragens tinha na subida do nível da água dos mares. Obviamente, grande parte da água que hoje está nas barragens, estaria no mar se não as houvesse. Igualmente interessante seria saber qual o contributo das águas subterrâneas, com múltiplos factores a poderem contribuir para variações positivas e negativas ao longo das últimas décadas.

Na vertente das barragens, investigadores de uma Universidade de Taiwan calcularam, e publicaram na Science, que o nível dos mares seria 3cm mais elevado, não fossem as barragens existentes. As actuais barragens armazenam 10800 Km3 de água, e se não existissem, o nível de subida dos mares seria de cerca de +2.46 mm/ano nos últimos 80 anos.

Apesar de existirem referenciadas 126 barragens portuguesas, falta lá o Alqueva! Será que poupa mais um milímetro?

www.sciencemag.org/cgi/content/abstract/1154580v1?maxtoshow=&HITS=10&hits=10&RESULTFORMAT=&fulltext=dams&searchid=1&FIRSTINDEX=0&sortspec=date&resourcetype=HWCIT
www.sciencemag.org/cgi/data/1154580/DC1/1

Cientistas à procura do calor perdido

No que é o estudo talvez mais completo sobre a associação dos mares ao problema do Aquecimento Global, os cientistas confessam que andam completamente baralhados com os resultados recolhidos. A teoria diz que os oceanos estão a aquecer, por via do Aquecimento Global, e que por isso estão a expandir, levando à subida do nível dos mares. Para isso também contribuirá o derreter da neve e gelo no mundo.

A prática, dada por um conjunto de 3000 robots científicos é estonteante: a temperatura dos mares desceu muito ligeiramente. O que estará a acontecer? Será que alguém anda a fazer as contas mal?

www.npr.org/templates/story/story.php?storyId=88520025
www.argo.ucsd.edu

A história repete-se...

A histeria recente dos impactos do aquecimento global fez lembrar aos mais antigos as velhas histórias de histeria passada. Os dois links abaixo são um grande exemplo disso. Especialmente o primeiro, com o clima a arrefecer claramente nas décadas posteriores.

http://docs.lib.noaa.gov/rescue/mwr/061/mwr-061-09-0251.pdf
http://docs.lib.noaa.gov/rescue/mwr/050/mwr-050-11-0589a.pdf

sexta-feira, 21 de Março de 2008

Floresta: Cuidar em vez de arborizar

Em pleno Dia Mundial da Floresta, é reconfortante ver um artigo com uma visão correcta do que deve ser a gestão das florestas. Como se dizia num dos primeiros posts deste blog, importante não é plantar árvores, mas evitar que elas ardam. No artigo do Diário de Notícias, um professor do Instituto Superior de Agronomia resume: "Nas últimas décadas arborizou-se mas o homem foi-se embora das zonas rurais e das florestas, votando-as ao abandono. E ardeu tudo".

É por isso que é interessante ver como os políticos continuam a investir contra o touro de lado. O Ministro da Administração Interna, hoje, no seu melhor: "Temos hoje um exército bem preparado para fazer frente a este fenómeno" dos fogos florestais. E continua com "56 meios aéreos, cerca de 2300 viaturas, e que abrange mais de 9600 homens e mulheres". Nenhum deles na prevenção, apenas no combate...

http://dn.sapo.pt/2008/03/21/centrais/floresta_cuidar_vez_arborizar.html
http://ecosfera.publico.pt/noticia.aspx?id=1323330

Queixas das barragens

Os ecologistas são contra tudo e contra todos. Obviamente contra as barragens. O que eles ainda não perceberam é que as barragens são cada vez mais importantes, especialmente em Portugal. Como reserva de água e como forma de acumulação da energia produzida nomeadamente pelas eólicas...

Para eles "a microgeração, a expansão da energia solar ou a redução dos consumos" são a solução. A primeira, como vimos ainda esta semana, só funciona de forma altamente subvencionada. A segunda só de dia. E a terceira é uma utopia. Não vamos a lado nenhum com esta gente.

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1323304&idCanal=92
www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=855321

Gelo nos polos

Ainda em relação ao post anterior, nada como verificar o ponto de situação do gelo nos polos. Está tudo normal, ou ainda mais gelo que o habitual, para grande mal dos ecologistas da treta.

No Ártico, o volume de gelo no mar é o mais elevado dos últimos cinco anos. No hemisfério Sul, no Verão passado observou-se a maior extensão de gelo dos últimos trinta anos, e agora o volume de gelo é um dos mais elevados de sempre para o mês de Março.

http://arctic.atmos.uiuc.edu/cryosphere/IMAGES/current.area.jpg
http://arctic.atmos.uiuc.edu/cryosphere/IMAGES/current.area.south.jpg

Olhar para o urso polar

Olhar para o novo anúncio do Toyota Prius dá vontade de nunca mais ver um Toyota pela frente. Apelar à compra de um automóvel com base no pressuposto do perigo da extinção de um animal tão nobre como o urso polar é, no mínimo, chocante! O anúncio, com o rosto de um urso polar, diz-nos que "é provavelmente uma das últimas vezes que olha para um urso polar". Como se olhar para uma foto tivesse algum significado... Segundo a publicidade, e por causa do aquecimento global, com o urso polar, outras "300 espécies vão deixar-nos ao longo dos próximos anos".

Para além de repugnante, o artigo esconde a realidade do urso polar. Das 19 sub-populações reconhecidas, 7 estão a decrescer, 8 estão estabilizadas ou a crescer, e 7 não tem dados suficientes para uma determinação de tendência. Claramente, a maioria das mortes resulta da intervenção directa de humanos, sobretudo quando os ursos polares colocam vidas humanas em risco.

http://pbsg.npolar.no/docs/PBSG14proc.pdf
www.cbc.ca/canada/north/story/2007/04/25/arviat-bears.html

segunda-feira, 17 de Março de 2008

Negócios de uns, subidas de preços de outros...

Hoje ouvi a parte inicial do Mais Cedo ou Mais Tarde da TSF, com o presidente da APREN a tentar justificar o seu investimento em painéis fotovoltaicos. A conversa foi do género: Os painéis fotovoltaicos são insuficientes para gerar energia suficiente para a casa dele, mesmo em termos médios. A utilização de acumuladores/baterias também não é solução. Todavia, os novos apoios no âmbito da micro-geração permitir-lhe-ão pagar a sua actual factura de energia eléctrica e ainda receber cerca de 1000 euros ao final do ano. Conclusão: não é o negócio da vida dele, mas...

Para além dos múltiplos apoios, o preço do kWh produzido na micro-geração será cerca de seis vezes superior ao consumido. Quem disse que o petróleo está caro? Ou seja, todos estaremos a financiar esses investimentos, para que alguns possam fazer uns negociozinhos...

www.edp.pt/EDPI/Internet/PT/Group/Clients/FAQs/microgen/microgen_faq.htm
http://www2.inescporto.pt/use/noticias-eventos/nos-na-imprensa/microgeracao-vai-criar-mercado-de-mil-milhoes.html

domingo, 16 de Março de 2008

Inverno mais frio desde 2001

O NOAA, entidade americana, revelou vários dados importantes sobre o Inverno deste ano. Desde já, o mais frio desde 2001. Contudo uma análise mais detalhada dos dados revela verdades ainda mais interessantes:

54º inverno mais frio desde 1895 nos EUA
16º inverno mais quente a nível global
Quedas de neve muito acima do habitual nos estados mais a norte dos EUA

Todos estavamos à espera destes resultados. Não há nada como alguém a confirmar estes dados.

www.noaanews.noaa.gov/stories2008/20080313_coolest.html

Fórmulas do Efeito Estufa em causa

Um investigador húngaro, Miklós Zágoni, um antigo activista do Aquecimento Global, formulou uma nova teoria sobre o efeito de estufa. Baseado no trabalho do também húngaro, Ferenc Miskolczi, a sua teoria aplica-se não só à Terra, como encaixa muito bem nas previsões sobre Marte. Na opinião do investigador, as fórmulas sobre o efeito de estufa, elaboradas há cerca de cem anos, assumem uma atmosfera infinitamente espessa, o que não pode verificar-se na opinião destes investigadores.

A teoria é naturalmente contorversa. Miskolczi demitiu-se em protesto da NASA, mas conseguiu a publicação do seu trabalho. Só o futuro poderá confirmar se a teoria é verdadeira, ou se não há limites no nível do efeito de estufa.

www.dailytech.com/Researcher+Basic+Greenhouse+Equations+Totally+Wrong/article10973.htm

Debate em tribunal

Na ausência de um debate possível entre os cientistas que suportam o aquecimento global causado pelo Homem, e os cientistas que o negam, o fundador do "Weather Channel" arranjou uma forma interessante de forçar alguns a debater. Solução: processar o Al Gore e companhia por fraude financeira...

www.foxnews.com/story/0,2933,337710,00.html

quinta-feira, 13 de Março de 2008

Inundações rápidas em Portugal

A comunidade científica vai despertando, aos poucos, para o debate esclarecido sobre as questões das alterações climáticas. O geógrafo Fernando Rebelo, antigo reitor da Universidade de Coimbra, fez uma palestra onde deitou água na fervura do aquecimento global.

Apesar de não concordar com a totalidade da intervenção, há referências importantes a reter. E esclarecimentos claros, como o das inundações recentes, e históricas, não estarem minimamente relacionadas com a histeria que por aí anda...

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=84603

Ministros do Ambiente não podem andar por aí...

O Ministro do Ambiente alemão passou as férias do ano passado em Maiorca. Ele viu as suas férias interrompidas, e no que ele pensava ser uma missão patriótica, voou para Berlim para assegurar o quórum do Governo, e tomar decisões importantes, como os subsídios à indústria do carvão.

Este último pormenor deve ser central no desenrolar das críticas a que está sujeito neste momento. Não pensem que as críticas estão relacionadas com o custo de 7500 euros por hora do avião. Não, o problema é que foram emitidas 44.66 toneladas de CO2 no processo.

Conclusão: vão de certeza ver o nosso Ministro do Ambiente a circular menos por aí... Ele já faz pouco, mas agora é que vai ser!

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=332890&visual=26&tema=2

terça-feira, 11 de Março de 2008

Verdadeiras Mentiras

A convicção com que os ecologistas da treta e seus amigos defendem as questões do aquecimento global está mesmo a acabar. Já deixaram de vez de argumentar cientificamente a favor da sua convicção, para se dedicarem agora a desmontar os argumentos de quem evidencia o contrário. O problema é que desmontar aquilo que é verdade é impossível.

Senão veja-se o artigo que surgiu no esquerda.net, já requentado da sua tradução brasileira. Ele limita-se a evidenciar as verdades ditas na conferência da passada semana em Nova Iorque, e a tentar desmontar algumas. Vejam-se as pérolas:

"Heartland é conhecido por fazer lóbi, com o seu perfil de direita, e aceitar mais de 500 mil dólares do consórcio multinacional de petróleo ExxonMobil entre 1999 e 2005" O que tem isso a ver com a verdade sobre o aquecimento global? E já agora, quem financia as teorias do aquecimento global? Também são conhecidas...

"O hemisfério norte é mais do que Estados Unidos e Canadá."..."A previsão desta semana para Moscovo, a capital mais ao norte do mundo,"..."Essas temperaturas não provam nada. É apenas o tempo.". Pois é, o problema é que a tendência da evolução das temperaturas mundiais se mede por sistemas conhecidos, como o HADCRUT3 e o GISTEMP, e esses indicam valores decrescentes no último ano e que estão abaixo dos valores mais baixos desde 1993.

E isso de Moscovo ser a capital mais ao norte do mundo é só para quem não percebe nada de Geografia. Vê-se logo a qualidade científica destes artigos...

Dêem um pulo à Islândia...

www.esquerda.net/index.php?option=com_content&task=view&id=5981&Itemid=1
http://wattsupwiththat.wordpress.com/2008/02/19/another-global-temp-index-dives-in-jan08-this-time-hadcrut/

segunda-feira, 10 de Março de 2008

Energia solar poluente

A energia solar é tida como uma energia limpa e verde. Mas aquilo que os ecologistas gostam de evidenciar como poluente na manufactura de quase qualquer engenhoca humana, esquecem-no para aquilo de que eles gostam.

O problema está no facto de que a produção de painéis solares não é assim tão verde. Mesmo sendo feitos recorrendo em parte a uma matéria prima muito abundante, a areia, para produzir o polisilício, ele produz um resíduo, tetracloreto de silício, uma substância altamente tóxica para o ambiente.

Na ânsia de produzir energia solar em quantidades cada vez maiores, e por forma a fazê-lo o mais barato possível, nada como comprar aos Chineses. Que se estão nas tintas para onde vai o tetracloreto...

www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2008/03/08/AR2008030802595.html

domingo, 9 de Março de 2008

Democracia Ridícula

O Tomás de Montemor, no seu espaço semanal da "Notícias Magazine", inflecte hoje para um dos domínios preferidos dos ecologistas: a política. A pretexto de cachalotes, investe na análise das eleições próximas nos EUA. Alhos e bugalhos, poderia ser outro o título. Para perceber o ridículo do texto, atente-se no seguinte:

"Se é verdade que não podemos decidir quem governa os assuntos internos dos EUA, seria aceitável darmos opinião sobre assuntos que a todos dizem respeito. Com os EUA a emitir vinte por cento dos gases poluentes, poderíamos instituir uma prática: todo o planeta decidiria um quinto dos votos. Isto, sim, seria democracia!"

Mas quem decidiria? Os ecologistas não seriam de certeza. Os chineses, esses poluidores? E quem decidiria os votos na China? Ah, pois é, eles não votam...

Aquecimento Global traz fome

Pelas mãos do Aquecimento Global, a utilização dos biocombustíveis surgiu como uma das primeiras soluções que os ecologistas da treta encontraram para combater esse problema. Hoje em dia é difícil encontrar um deles a subscrever a ideia, até porque desde o início se sabia que os inconvenientes largamente superavam as suas vantagens.

Todavia, as implicações das tomadas de decisão inconvenientes e mal pensadas perduram. Os 27 Estados membros da UE ainda prometem ter até 2020, 10% de biocombustíveis a alimentar os transportes.

Mas as constatações dos malefícios não param. A directora do Programa Alimentar Mundial, Josette Sheeran, sublinhou em Bruxelas no Parlamento Europeu que "Isso até pode ser um bom negócio para os agricultores. Mas a curto prazo, os mais pobres do planeta serão gravemente afectados"

http://ecosfera.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1321813

sexta-feira, 7 de Março de 2008

Aquecimento Urbano

O tema do aquecimento urbano é uma das coisas que mais me fascina. A quantidade de calor libertado nas cidades é impressionante, desde os automóveis, à incorporação da energia solar, ao aquecimento, etc. Qualquer um de nós que se aproxime de Lisboa, com termómetro no carro, e especialmente à noite, verifica como a temperatura sobe rapidamente. Supostamente o IPCC leva isso em conta nos cálculos das variações das temperaturas, dizendo que o seu impacto é minúsculo...

Por isso, para esses cientistas todos, nada como um trabalho escolar de um miúdo de Phoenix. Vale por muitos cientistas da treta...

www.climate-skeptic.com/2008/02/measureing-the.html

O segredo do meu sucesso

O segredo por trás do sucesso do Al Gore começa a abrir fendas. Que ele não gosta de falar disso, todos sabemos. Mas que ele é um capitalista, não haja dúvidas. Um dia destes ainda vai descobrir-se que são as petrolíferas que o estão a financiar...

http://dealbook.blogs.nytimes.com/2008/03/06/al-gores-big-investment/

NIPCC

O NIPCC (Nongovernmental International Panel on Climate Change) é a resposta ao Instituto que congrega os ecologistas da treta das Nações Unidas. Candidato certamente ao Nobel de 2008.

O Relatório NIPCC divulgado esta semana é de leitura obrigatória. Expõe de forma muito clara como a influência no clima é um resultado da Natureza, e não dos humanos!

www.sepp.org/publications/NIPCC-Feb%2020.pdf

quarta-feira, 5 de Março de 2008

Cegueira Jornalística Nacional

Ainda nenhum dos principais jormais nacionais (pesquisado no Google) noticiou sobre a conferência decorrida no início desta semana, em Nova Iorque, e que debateu uma visão actual da evolução do clima.

Para essa conferência foram convidados os maiores expoentes da ecologia da treta, Gore e Hansen, sendo que ao primeiro foi oferecido o seu habitual cachet de $200.000. Ambos e mais alguns recusaram o debate, pelas razões que a gente supõe.

Muito haveria a dizer sobre o que foi dito na conferência. Mas o mais importante são as recomendações: Que os líderes mundiais rejeitem a visão expressa pelo IPCC, bem como imposturas como "A Verdade Inconveniente". Mas isto é apenas o começo. Provavelmente, não vai ser preciso muito tempo para aparecer uma petição a pedir a restituição do Nobel...

www.heartland.org/Article.cfm?artId=22866
www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2008/03/03/AR2008030302781.html

domingo, 2 de Março de 2008

O grande embuste do Aquecimento Global

O "The Great Global Warming Swindle" é um documentário que passou originalmente no Channel 4 em Inglaterra, há quase um ano atrás. Ainda não passou em Portugal, tanto quanto é do meu conhecimento. E não deverá passar tão cedo. Mas vale a pena ver o documentário no Youtube. Já agora, ficam igualmente alguns excertos:

"A cada dia, os noticiários ficam mais fantasticamente apocalíticos."

"As pessoas decidiram que há que convencer outras pessoas de que, como nenhum cientista discorda, você não deveria discordar também."

"Cientistas climáticos precisam de 'um problema' para conseguir financiamento."

"O facto é que no momento dezenas de milhares de carreiras dependem do aquecimento global."

"Toda a questão do aquecimento global se tornou como que uma religião e os que discordam são chamados de hereges."

www.youtube.com/watch?v=1JCVjg7H94s
http://en.wikipedia.org/wiki/The_Great_Global_Warming_Swindle

Árvores sacrificadas por painéis

Quando dois ecologistas da treta se confrontam, ainda por cima nos Estados Unidos, o resultado só pode ser uma anedota.

Mark Vargas comprou uns painéis solares. Os vizinhos, Richard Treanor e Carolyn Bissett, tem no quintal ao lado umas árvores muito altas. Ambos conduzem carros eléctricos. Os painéis solares poupam mais CO2 que as árvores dos vizinhos.

Resultado: duas árvores tem que ser abatidas para deixar sol em quantidade suficiente chegar aos painéis solares...

www.latimes.com/news/local/la-me-redwoods21feb21,0,3506781.story

sábado, 1 de Março de 2008

Mais um murro no Gore

O homem vai cair KO. Agora foi o NOAA, organismo que observa os furacões nos EUA, que deu mais um contributo na procura da verdade.

A análise é clara: Nada na história dos danos causados por furacões indica que o aquecimento global tenha causado um aumento significativo no nível de destruição observado na costa americana...

www.noaanews.noaa.gov/stories2008/20080222_hurricane.html

Montanha Inconveniente

O Monte Kilimanjaro é um dos ícones dos ecologistas da treta. Nas previsões do Al Gore, o monte deve ficar sem neve a qualquer momento.

O problema da falta de neve no Kilimanjaro não se deve ao aquecimento, até porque durante as décadas em que o clima arrefeceu no século XX, a montanha continuou a perder neve. O problema tem mais a ver com o desaparecimento da vegetação, que contribuiu para baixar os níveis de humidade que favoreciam a posterior queda de neve.

Mas mesmo sem vegetação, a Mãe Natureza também não parece gostar do Gore. E mandou vir neve abundante. Nada como ler o relato de um recente viajante à montanha...

www.iht.com/articles/2008/01/21/travel/explorer.php
www.americanscientist.org/template/AssetDetail/assetid/55553/page/1

Lâmpadas economizadoras?

Todos os ecologistas andam num frenesim para impôr as lâmpadas supostamente mais económicas. A Quercus quer mesmo banir as incandescentes até 2011. Qual é o problema?

As lâmpadas economizadoras contêm até 5mg de mercúrio, sendo este particularmente tóxico. As lâmpadas economizadoras só são verdadeiramente económicas se forem utilizadas durante muito tempo. E durante períodos de tempo longo, nada de andar sempre a ligar/desligar. A luz das economizadoras é muito diferente da que estamos habituados. Não devem ser utilizadas viradas ao contrário. Nem em locais vibratórios. Finalmente, os leds são um futuro muito mais apetecível...

Porque não nos deixam escolher, e tratam de resolver entretanto os problemas que elas vão criando?

www.quercus.pt/scid/webquercus/defaultArticleViewOne.asp?categoryID=567&articleID=2330
www.spiked-online.com/index.php?/site/article/4281/