quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2009

A mãe de todas as cobras

A notícia é muito interessante: Os restos da maior cobra do mundo foram descobertos na Colômbia, numa mina de carvão em Cerrejon. Pesava mais de uma tonelada, e terá vivido há cerca de 65 milhões de anos.

Os cientistas avançaram numa direcção interessante. A equipa procurou saber qual seria a temperatura da Terra nessa altura, por forma a suportar este gigante. Chegaram a um valor entre 30 e 34 graus, o que coloca a temperatura cerca de cinco graus acima da que hoje se regista na zona.

É de esperar o ataque dos alarmistas: é com cobras gigantescas que vamos viver na nova era do Aquecimento Global. Mas espera, como aqueceu a Terra na altura???

http://ecosfera.publico.pt/noticia.aspx?id=1358864