segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

Passar dos emails à prática

Os emails já nos haviam preparado para o facto de que verdades inconvenientes estariam a ser apagadas. Vejamos o que disse Phil Jones, na primeira pessoa:

From: Phil Jones, 2/2/2005 09:41 AM
The two MMs have been after the CRU station data for years. If they ever hear there is a Freedom of Information Act now in the UK, I think I'll delete the file rather than send to anyone.

Ora, saiu ontem no Sunday Times a admissão pela parte da Universidade de East Anglia, onde trabalha o tal Phil Jones, de que os dados de base que servem para o cálculo das temperaturas mundiais, foram efectivamente enviados para o lixo. Tal significa que ficaram apenas os dados tratados (leia-se manipulados), tornando impossível que outros cientistas possam confirmar a suposta subida de temperaturas nos últimos 150 anos.

Aparentemente, a desculpa é a de que os dados originais, em papel e banda magnética, foram deitados fora quando a CRU mudou para instalações novas! Dadas as manipulações já detectadas, e as ameaças explícitas nos emails, como podemos confiar neste gang do Climategate?

www.timesonline.co.uk/tol/news/environment/article6936328.ece

domingo, 29 de Novembro de 2009

Comecem os cortes de estrada

Ainda não chegamos ao Inverno, e já começa o corte de estradas neste País. Certamente, para muitos será mais uma consequência do Aquecimento Global... Fica o registo do corte na Serra da Estrela, para estragar o turismo, como é habitual, os escuteiros por lá desprevenidos, e o IP4 também cortado! Fica também o registo do Instituto de Meteorologia:

"Queda de neve acima dos 1400 metros, descendo a cota para os 800/1000 metros durante a manhã e para os 600/800 metros para o final do dia."

www.correiomanha.pt/noticia.aspx?channelid=00000021-0000-0000-0000-000000000021&contentid=7872E84E-5FD0-4397-99BD-308B7447CFDC&h=6
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1434178
www.publico.clix.pt/Local/primeira-queda-de-neve-deste-inverno-corta-o-ip4_1411925

Aquecimento Global a acelerar nos media

O Aquecimento Global está a acelerar nos media, a poucos dias do início da Cimeira de Copenhaga. Os excerptos das notícias abaixo dão conta de uma subida exponencial das temperaturas previstas para 2100, que já duplicam as piores previsões do IPCC! Tal subida é apenas correlacionável com a estupidez dos cientistas e jornalistas que as publicam:

sábado, 28 de Novembro de 2009

Arrogância ecologista malarenta


A arrogância dos ecologistas não tem limites. Na sequência do ClimateGate, a televisão Russia Today, provavelmente a que de forma mais isenta tem transmitido o tema, fez um pequeno debate entre Piers Corbyn, dono do Weather Action, e Aleksey Kokorin, Coordenador do programa climático, da WWF Russia. O debate tem interesse na sua totalidade, mas o que interessa mais neste contexto é o que decorre a partir do minuto 9:06.

A parte interessante da discussão começa quando Piers Corbyn, aos 7:50, refere que os recursos que se estão a consumir para Copenhaga seriam mais úteis combatendo a malária. O moderador surpreendido, ataca Corbyn, referindo que a malária seria uma consequência do Aquecimento Global. Corbyn refere que isso não faz sentido, e aos 8:00 refere que toda a gente na Rússia sabe que existiu malária no passado. Aos 9.10, Aleksey refere que nunca houve malária na Rússia antes, que tem como resposta uma sonora gargalhada de Corbyn, afirmando que tal é uma mentira!

O que se segue é um Aleksey passado, a perguntar desalmadamente quando é que o Piers esteve na Rússia pela última vez, a afirmar que é ele que vive lá, a perguntar ao Piers se é um médico ou um meteorologista, ... A salganhada só terminou com o moderador a interrompê-los a ambos!

Quando vi isto, não sabia a resposta. Também não precisava de ter estado na Rússia para saber. Na Internet, em 5 minutos, encontrei todas as respostas que precisava. E a verdade é muito inconveniente para este Aleksey, com números que nos dizem ter existido mais de 30 milhões de casos de málária, na antiga União Soviética, durante a década de 20, do século passado! Será que estes ecologistas da treta não enxergam? Ou será que são simplesmente estúpidos?

www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2537933/pdf/bullwho00505-0074.pdf
www.who.int/library/collections/historical/en/index4.html
www.nature.com/nature/journal/v139/n3505/abs/139022c0.html
www.uel.ac.uk/mosquito/issue12/russia.htm
http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9803EFDE113FE432A25753C2A9649C946095D6CF

quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

Autópsia do Aquecimento Global

Enquanto se discute se o Aquecimento Global morreu ou não, para mim ele já está na morgue. Prontinho para a autópsia. O Aquecimento Global teve uma vida curta, tendo tido alguns irmãos mais velhos, mas nasceu verdadeiramente a 23 de Junho de 1988. O pai foi o James Hansen, que provocou o parto desligando os sistemas do ar condicionado do Congresso dos Estados Unidos. O miúdo cresceu rapidamente durante a década de 90, e antes dos 10 anos já era um superdotado, tendo terminado o primeiro ciclo com Kyoto. Como teenager, cresceu intelectualmente, tendo atingido a maioridade em 2006, com o filme "A Verdade Inconveniente". Em 2009 morreu de morte súbita, aparentemente de enfarte alarmista.

A morte ainda não foi reconhecida pelos seus fãs, que já anseiam pelo regresso do seu Elvis. Também ainda não apareceu na secção de necrologia da maioria dos media, pois estes continuam subjugados ao lápis azul da censura politicamente correcta. Quando este bebé nasceu, era assim que se vivia atrás do muro: as pessoas começavam a saber o que se passava do outro lado, mas não passava nada na imprensa oficial. Tal como quando o Titanic se afundou, a banda continua a tocar, na expectativa de que nada possa terminar a viagem com rumo para Copenhaga!

O que se seguirá só pode ter um caminho: Temperature Data Wants To Be Free! Já começaram a surgir algumas vontades nesse sentido, de que se destaca a vontade de tornar este processo open-source. O processo do open-source já provou ao mundo que é uma forma muito interessante de evolução, e todos poderiam contribuir para o esforço, mutando-se o código genético do Aquecimento Global, feito em Fortran, por formas de codificação mais modernas. Certamente, a geração do Aquecimento Global perecerá, incluindo o meio-irmão do Peer-Review, que será substituído na hierarquia por um processo mais aberto e distribuído!

quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

Somos os maiores (outra vez)

O nosso primeiro só sabe dizer que somos os maiores. Quando a esmola é grande, o pobre desconfia sempre, e ele voltou à carga hoje: "Esta é a maior central fotovoltaica do mundo em ambiente urbano e fica como símbolo de um país que fez há alguns anos uma escolha e uma opção: a energia renovável"

José Sócrates efectuou esta afirmação na inauguração da central fotovoltaica do Mercado Abastecedor da Região de Lisboa. A dita, segundo várias fontes (eg. Wikipedia), tem uma potência de 6MW e dará para abastecer 3 mil lares / 12 mil pessoas. Custou a módica quantia de 31 milhões de euros, que os portugueses pagarão pelo deficit tarifário.

Mas uma pesquisa rápida pela Internet desmistifica rapidamente esta ideia de sermos os maiores. Aqui ao lado, em Espanha, em Saragoça, a General Motors colocou no topo da sua fábrica, 85.000 módulos solares fotovoltaicos, em 183.000 metros quadrados, com uma potência de 10MW, com capacidade de satisfazer o consumo de 4.600 lares. Tudo isto há mais de um ano!

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=12&id_news=422735
www.oje.pt/noticias/economia/central-fotovoltaica-no-marl-e-a-maior-do-mundo-em-ambiente-urbano-diz-socrates

segunda-feira, 23 de Novembro de 2009

Bugs do Climategate


Depois dos emails, começou a ser escrutinado o código revelado a partir do Climate Research Unit. Este código, que há muito é solicitado, ao abrigo do Freedom of Information Act, foi conhecido no âmbito do ClimateGate. Steve McIntyre há muito que pede estes dados, para replicar as conclusões do estudo, mas agora sabemos que havia muitas Verdades Inconvenientes nele escondido...

Agora que o código é conhecido, as primeiras conclusões são de horror! Sendo que a teoria do Aquecimento Global está baseada nestes dados/algoritmos, codificados em programas informáticos com a qualidade atribuível a um caloiro de um qualquer curso de Informática, não há nada como começar a dar uma vista de olhos! E não me venham com a ideia de que são expressões manhosas de uns quantos emails. Estamos a falar dos programas dos supostos modelos, e das notas dos respectivos programadores, que preveêm um futuro Mundo muito negro. Espalhem pelos V/ amigos informáticos: eles vão adorar estes bugs...
  • FOIA\documents\osborn-tree6\mann\oldprog\maps12.pro
    FOIA\documents\osborn-tree6\mann\oldprog\maps15.pro
    FOIA\documents\osborn-tree6\mann\oldprog\maps24.pro
    ; Plots 24 yearly maps of calibrated (PCR-infilled or not) MXD reconstructions
    ; of growing season temperatures. Uses "corrected" MXD - but shouldn't usually
    ; plot past 1960 because these will be artificially adjusted to look closer to
    ; the real temperatures.


  • FOIA\documents\harris-tree\recon_esper.pro
    ; Computes regressions on full, high and low pass Esper et al. (2002) series,
    ; anomalies against full NH temperatures and other series.
    ; CALIBRATES IT AGAINST THE LAND-ONLY TEMPERATURES NORTH OF 20 N
    ;
    ; Specify period over which to compute the regressions (stop in 1960 to avoid
    ; the decline


  • FOIA\documents\harris-tree\calibrate_nhrecon.pro
    ;
    ; Specify period over which to compute the regressions (stop in 1960 to avoid
    ; the decline that affects tree-ring density records)
    ;


  • FOIA\documents\harris-tree\recon1.pro
    FOIA\documents\harris-tree\recon2.proFOIA\documents\harris-tree\recon_jones.pro

    ;
    ; Specify period over which to compute the regressions (stop in 1940 to avoid
    ; the decline
    ;


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    17. Inserted debug statements into anomdtb.f90, discovered that
    a sum-of-squared variable is becoming very, very negative! Key
    output from the debug statements:
    (..)
    forrtl: error (75): floating point exception
    IOT trap (core dumped)
    ..so the data value is unbfeasibly large, but why does the
    sum-of-squares parameter OpTotSq go negative?!!


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    22. Right, time to stop pussyfooting around the niceties of Tim's labyrinthine software
    suites - let's have a go at producing CRU TS 3.0! since failing to do that will be the
    definitive failure of the entire project..


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    getting seriously fed up with the state of the Australian data. so many new stations have been
    introduced, so many false references.. so many changes that aren't documented.
    Every time a
    cloud forms I'm presented with a bewildering selection of similar-sounding sites, some with
    references, some with WMO codes, and some with both. And if I look up the station metadata with
    one of the local references, chances are the WMO code will be wrong (another station will have
    it) and the lat/lon will be wrong too.


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    I am very sorry to report that the rest of the databases seem to be in nearly as poor a state as
    Australia was. There are hundreds if not thousands of pairs of dummy stations, one with no WMO
    and one with, usually overlapping and with the same station name and very similar coordinates. I
    know it could be old and new stations, but why such large overlaps if that's the case? Aarrggghhh!
    There truly is no end in sight.


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    28. With huge reluctance, I have dived into 'anomdtb' - and already I have
    that familiar Twilight Zone sensation.


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    Wrote 'makedtr.for' to tackle the thorny problem of the tmin and tmax databases not
    being kept in step. Sounds familiar, if worrying. am I the first person to attempt
    to get the CRU databases in working order?!!


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    Well, dtr2cld is not the world's most complicated program. Wheras cloudreg is, and I
    immediately found a mistake!
    Scanning forward to 1951 was done with a loop that, for
    completely unfathomable reasons, didn't include months! So we read 50 grids instead
    of 600!!!
    That may have had something to do with it. I also noticed, as I was correcting
    THAT, that I reopened the DTR and CLD data files when I should have been opening the
    bloody station files!!


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    Back to the gridding. I am seriously worried that our flagship gridded data product is produced by
    Delaunay triangulation - apparently linear as well. As far as I can see, this renders the station
    counts totally meaningless
    . It also means that we cannot say exactly how the gridded data is arrived
    at from a statistical perspective - since we're using an off-the-shelf product that isn't documented
    sufficiently to say that. Why this wasn't coded up in Fortran I don't know - time pressures perhaps?
    Was too much effort expended on homogenisation, that there wasn't enough time to write a gridding
    procedure? Of course, it's too late for me to fix it too. Meh.


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    Here, the expected 1990-2003 period is MISSING - so the correlations aren't so hot! Yet
    the WMO codes and station names /locations are identical (or close). What the hell is
    supposed to happen here? Oh yeah - there is no 'supposed', I can make it up. So I have :-)


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    Well, it's been a real day of revelations, never mind the week. This morning I
    discovered that proper angular weighted interpolation was coded into the IDL
    routine, but that its use was discouraged because it was slow! Aaarrrgghh.
    There is even an option to tri-grid at 0.1 degree resolution and then 'rebin'
    to 720x360 - also deprecated! And now, just before midnight (so it counts!),
    having gone back to the tmin/tmax work, I've found that most if not all of the
    Australian bulletin stations have been unceremoniously dumped into the files
    without the briefest check for existing stations.


  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    As we can see, even I'm cocking it up! Though recoverably. DTR, TMN and TMX need to be written as (i7.7)./code>

  • FOIA\documents\HARRY_READ_ME.txt
    OH FUCK THIS. It's Sunday evening, I've worked all weekend, and just when I thought it was done I'm
    hitting yet another problem that's based on the hopeless state of our databases. There is no uniform
    data integrity, it's just a catalogue of issues that continues to grow as they're found.


  • FOIA\documents\osborn-tree6\mann\mxdgrid2ascii.pro
    printf,1,’Osborn et al. (2004) gridded reconstruction of warm-season’
    printf,1,’(April-September) temperature anomalies (from the 1961-1990 mean).’
    printf,1,’Reconstruction is based on tree-ring density records.’
    printf,1
    printf,1,’NOTE: recent decline in tree-ring density has been ARTIFICIALLY
    printf,1,’REMOVED to facilitate calibration. THEREFORE, post-1960 values’
    printf,1,’will be much closer to observed temperatures then they should be,’
    printf,1,’which will incorrectly imply the reconstruction is more skilful’
    printf,1,’than it actually is. See Osborn et al. (2004).’


  • FOIA\documents\osborn-tree6\summer_modes\data4sweden.pro
    FOIA\documents\osborn-tree6\summer_modes\data4sweden.pro

    printf,1,'IMPORTANT NOTE:'
    printf,1,'The data after 1960 should not be used. The tree-ring density'
    printf,1,'records tend to show a decline after 1960 relative to the summer'
    printf,1,'temperature in many high-latitude locations. In this data set'
    printf,1,'this "decline" has been artificially removed in an ad-hoc way, and'
    printf,1,'this means that data after 1960 no longer represent tree-ring
    printf,1,'density variations, but have been modified to look more like the
    printf,1,'observed temperatures.'


  • FOIA\documents\osborn-tree6\combined_wavelet_col.pro
    ;
    ; Remove missing data from start & end (end in 1960 due to decline)
    ;
    kl=where((yrmxd ge 1402) and (yrmxd le 1960),n)
    sst=prednh(kl)


  • FOIA\documents\osborn-tree6\mann\mxd_pcr_localtemp.pro
    ; Tries to reconstruct Apr-Sep temperatures, on a box-by-box basis, from the
    ; EOFs of the MXD data set. This is PCR, although PCs are used as predictors
    ; but not as predictands. This PCR-infilling must be done for a number of
    ; periods, with different EOFs for each period (due to different spatial
    ; coverage). *BUT* don’t do special PCR for the modern period (post-1976),
    ; since they won’t be used due to the decline/correction problem.
    ; Certain boxes that appear to reconstruct well are “manually” removed because
    ; they are isolated and away from any trees.


  • FOIA\documents\osborn-tree6\briffa_sep98_d.pro
    ;mknormal,yyy,timey,refperiod=[1881,1940]
    ;
    ; Apply a VERY ARTIFICAL correction for decline!!
    ;
    yrloc=[1400,findgen(19)*5.+1904]
    valadj=[0.,0.,0.,0.,0.,-0.1,-0.25,-0.3,0.,-0.1,0.3,0.8,1.2,1.7,2.5,2.6,2.6,$
    2.6,2.6,2.6]*0.75 ; fudge factor


  • FOIA\documents\harris-tree\briffa_sep98_e.pro
    ;****** APPLIES A VERY ARTIFICIAL CORRECTION FOR DECLINE*********
    ;
    (...)
    mknormal,densadj,x,refperiod=[1881,1960],refmean=refmean,refsd=refsd
    mknormal,densall,x,refperiod=[1881,1960],refmean=refmean,refsd=refsd
    ;
    ; APPLY ARTIFICIAL CORRECTION
    ;
    yearlyadj=interpol(valadj,yrloc,x)
    densall=densall+yearlyadj


  • FOIA\documents\osborn-tree6\summer_modes\pl_decline.pro
    ;
    ; Plots density ‘decline’ as a time series of the difference between
    ; temperature and density averaged over the region north of 50N,
    ; and an associated pattern in the difference field.
    ; The difference data set is computed using only boxes and years with
    ; both temperature and density in them – i.e., the grid changes in time.
    ; The pattern is computed by correlating and regressing the *filtered*
    ; time series against the unfiltered (or filtered) difference data set.
    ;
    ;*** MUST ALTER FUNCT_DECLINE.PRO TO MATCH THE COORDINATES OF THE
    ; START OF THE DECLINE *** ALTER THIS EVERY TIME YOU CHANGE ANYTHING ***


  • FOIA\documents\osborn-tree6\mann\oldprog\maps12.pro
    ;
    ; Plots 24 yearly maps of calibrated (PCR-infilled or not) MXD reconstructions
    ; of growing season temperatures. Uses “corrected” MXD – but shouldn’t usually
    ; plot past 1960 because these will be artificially adjusted to look closer to
    ; the real temperatures.
    ;


  • FOIA\documents\osborn-tree6\mann\oldprog\calibrate_correctmxd.pro
    ; We have previously (calibrate_mxd.pro) calibrated the high-pass filtered
    ; MXD over 1911-1990, applied the calibration to unfiltered MXD data (which
    ; gives a zero mean over 1881-1960) after extending the calibration to boxes
    ; without temperature data (pl_calibmxd1.pro). We have identified and
    ; artificially removed (i.e. corrected) the decline in this calibrated
    ; data set. We now recalibrate this corrected calibrated dataset against
    ; the unfiltered 1911-1990 temperature data, and apply the same calibration
    ; to the corrected and uncorrected calibrated MXD data.


  • FOIA\documents\osborn-tree6\summer_modes\calibrate_correctmxd.pro
    ; No need to verify the correct and uncorrected versions, since these
    ; should be identical prior to 1920 or 1930 or whenever the decline
    ; was corrected onwards from.


  • FOIA\documents\osborn-tree5\densplus188119602netcdf.pro
    ; we know the file starts at yr 440, but we want nothing till 1400, so we
    ; can skill lines (1400-440)/10 + 1 header line
    ; we now want all lines (10 yr per line) from 1400 to 1980, which is
    ; (1980-1400)/10 + 1 lines
    (...)
    ; we know the file starts at yr 1070, but we want nothing till 1400, so we
    ; can skill lines (1400-1070)/10 + 1 header line
    ; we now want all lines (10 yr per line) from 1400 to 1991, which is
    ; (1990-1400)/10 + 1 lines (since 1991 is on line beginning 1990)



Nota: Editado para corrigir falha de localização de código, originalmente referenciando FOIA\documents\osborn-tree6\briffa_sep98_d.pro mas na verdade em FOIA\documents\harris-tree\briffa_sep98_e.pro

O verdadeiro ácaro do ClimateGate

Mais um dia louco no que toca ao ClimateGate! Depois da notícia inicial sugerir que foram hackers a fazer o servicinho, agora meio mundo parece inclinado para que tenha sido alguém de dentro do Climatic Research Unit, da Universidade de East Anglia, a tramar o gangzinho local. Tal parece ser coerente com o nome do ficheiro (FOI2009.zip), e a própria estrutura de directórios (FOIA) dentro do ficheiro comprimido. A história do hacker surge assim como uma forma de tentar atirar algumas culpas para o lado dos cépticos, como se estes tivessem alguma responsabilidade no facto. A verdade ainda mais interessante é que toda esta informação foi requerida ao abrigo do Freedom of Information Act (FOIA) pelo que a sua posse está protegida por tal legislação inglesa.

http://wattsupwiththat.com/2009/11/23/the-crutape-letters%C2%AE-an-alternate-explanation/

domingo, 22 de Novembro de 2009

ClimateGate

O jornal inglês The Daily Telegraph baptizou o escândalo que abala as estruturas do Aquecimento Global, como ClimateGate. Este é o mesmo jornal que revelou em Inglaterra o escândalo das despesas dos parlamentares britânicos, cujas implicações estão longe de terminar.

Cá pelo burgo, a resposta é praticamente nula na imprensa portuguesa. As duas únicas referências que encontrei até agora estão mencionadas abaixo. É óbvio que as pressões devem ser muitas, mas como o assunto já foi publicado por tudo o que é órgão noticioso internacional, não há forma de escondê-lo. Estes tempos dos lápis azuis actuais acabaram...

www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=397379
www.publico.clix.pt/Mundo/hackers-divulgam-correspondencia-de-cientistas-do-clima-do-blogue-realclimate_1410729

sexta-feira, 20 de Novembro de 2009

Rolo Compressor de Verdades Inconvenientes

O rolo compressor, formado por muitos internautas, e que iniciou ontem a sua viagem, na interpretação dos dados ontem revelados num site russo, tem debitado cá para fora Verdades de uma Inconveniência extrema. Há que recordar que está por provar a autenticidade dos dados, mas quem está por dentro dos temas, não tem grandes dúvidas de que é mesmo real... O próprio Phil Jones já reconheceu que foi um hacker. Deve-se todavia recordar que muitas questões persistem, sobre os reais motivos de quem lançou esta bomba atómica!

Do apanhado que efectuei em sites da Internet, o difícil é mesmo catalogar estas verdades... Dividi-as por temas, não traduzi os originais, limitando-me apenas a realçar expressões e frases absolutamente inacreditáveis. Nos três links abaixo está a decorrer a maior parte da análise, mas os servidores estão especialmente inundados, sobretudo no caso do segundo link.

Celebrating a sceptic death

From: Phil Jones, Thu Jan 29 14:17:01 2004
In an odd way this is cheering news !

Wrong data and practices

From: Tom Wigley, Date: Fri, 06 Nov 2009 17:36:15 -0700
We probably need to say more about this. Land warming since 1980 has been twice the ocean warming — and skeptics might claim that this proves that urban warming is real and important.

From: Kevin Trenberth, before Wed, 14 Oct 2009 01:01:24 -0600
The fact is that we can’t account for the lack of warming at the moment and it is a travesty that we can’t. The CERES data published in the August BAMS 09 supplement on 2008 shows there should be even more warming: but the data are surely wrong. Our observing system is inadequate.

From: Michael Mann Date: 27/10/2009, 16:54
Perhaps we'll do a simple update to the Yamal post, e.g. linking Keith/s new page--Gavin t? As to the issues of robustness, particularly w.r.t. inclusion of the Yamal series, we actually emphasized that (including the Osborn and Briffa '06 sensitivity test) in our original post! As we all know, this isn't about truth at all, its about plausibly deniable accusations.

From: Phil Jones, Date: Thu Mar 19 17:02:53 2009
In my 2 slides worth at Bethesda I will be showing London's UHI and the effect that it hasn't got any bigger since 1900. It's easy to do with 3 long time series

From: Darrell Kaufman, Date: Sat, 5 Sep 2009 08:44:19 -0700
Regarding the "upside down man", as Nick's plot shows, when flipped, the Korttajarvi series has little impact on the overall reconstructions. Also, the series was not included in the calibration. Nonetheless, it's unfortunate that I flipped the Korttajarvi data. We used the density data as the temperature proxy, as recommended to me by Antii Ojala (co-author of the original work). It's weakly inversely related to organic matter content. I should have used the inverse of density as the temperature proxy. I probably got confused by the fact that the 20th century shows very high density values and I inadvertently equated that directly with temperature.

From: Keith Briffa, Date: Sun Apr 29 19:53:16 2007
I tried hard to balance the needs of the science and the IPCC , which were not always the same. I worried that you might think I gave the impression of not supporting you well enough while trying to report on the issues and uncertainties . Much had to be removed and I was particularly unhappy that I could not get the statement into the SPM regarding the AR4 reinforcement of the results and conclusions of the TAR. I tried my best but we were basically railroaded by Susan.


Fixing the data

From: Date: Sat, 5 Sep 2009 08:44:19 -0700
I’ve just completed Mike’s Nature trick of adding in the real temps to each series for the last 20 years (ie from 1981 onwards) amd from 1961 for Keith’s to hide the decline.

From: Tom Wigley, Date: Sun, 27 Sep 2009 23:25:38 -0600
So, if we could reduce the ocean blip by, say, 0.15 degC, then this would be significant for the global mean – but we’d still have to explain the land blip. I’ve chosen 0.15 here deliberately. This still leaves an ocean blip, and i think one needs to have some form of ocean blip to explain the land blip (via either some common forcing, or ocean forcing land, or vice versa, or all of these).

From: Tom Crowley, Date: Tue, 14 Jun 2005 15:13:28 -0400
I have been fiddling with the best way to illustrate the stable nature of the medieval warm period - the attached plot has eight sites that go from 946-1960

From: Gary Funkhouser, Date: Thu, 19 Sep 1996 15:37:09 -0700
I really wish I could be more positive about the Kyrgyzstan material, but I swear I pulled every trick out of my sleeve trying to milk something out of that. (...) I don't think it'd be productive to try and juggle the chronology statistics any more than I already have - they just are what they are (that does sound Graybillian.

From: Keith Briffa, Date: Wed Sep 22 16:19:06 1999
I know there is pressure to present a nice tidy story as regards 'apparent unprecedented warming in a thousand years or more in the proxy data' but in reality the situation is not quite so simple. We don't have a lot of proxies that come right up to date and those that do (at least a significant number of tree proxies ) some unexpected changes in response that do not match the recent warming.

From: ????
Another serious issue to be considered relates to the fact that the PC1 time series in the Mann et al. analysis was adjusted to reduce the positive slope in the last 150 years (on the assumption - following an earlier paper by Lamarche et al. - that this incressing growth was evidence of carbon dioxide fertilization) , by differencing the data from another record produced by other workers in northern Alaska and Canada (which incidentally was standardised in a totally different way). This last adjustment obviously will have a large influence on the quantification of the link between these Western US trees and N.Hemisphere temperatures. At this point, it is fair to say that this adjustment was arbitrary and the link between Bristlecone pine growth and CO2 is , at the very least, arguable.

From: Michael E. Mann, Date: Wed, 04 Jun 2003 10:17:57 -0400
Phil and I have recently submitted a paper using about a dozen NH records that fit this category, and many of which are available nearly 2K back--I think that trying to adopt a timeframe of 2K, rather than the usual 1K, addresses a good earlier point that Peck made w/ regard to the memo, that it would be nice to try to "contain" the putative "MWP", even if we don't yet have a hemispheric mean reconstruction available that far back

From: Phil Jones, Date: Fri, 03 Mar 2000 13:04:24 +0000
As all our (Mike, Tom and CRU) all show that the first few centuries of the millennium were cooler than the 20th century, we will come in for some flak from the skeptics saying we’re wrong because everyone knows it was warmer in the Medieval period. We can show why we believe we are correct with independent data from glacial advances and even slower responding proxies, however, what are the chances of putting together a group of a very few borhole series that are deep enough to get the last 1000 years. Basically trying to head off criticisms of the IPCC chapter, but good science in that we will be rewriting people’s perceived wisdom about the course of temperature change over the past millennium.


Deleting the data

From: Phil Jones, Date: Mon Feb 21 16:28:32 2005
The skeptics seem to be building up a head of steam here ! Maybe we can use this to our advantage to get the series updated ! Odd idea to update the proxies with satellite estimates of the lower troposphere rather than surface data !. Odder still that they don’t realise that Moberg et al used the Jones and Moberg updated series ! Francis Zwiers is till onside. He said that PC1s produce hockey sticks. He stressed that the late 20th century is the warmest of the millennium, but Regaldo didn’t bother with that. Also ignored Francis’ comment about all the other series looking similar to MBH. The IPCC comes in for a lot of stick. Leave it to you to delete as appropriate!

From: Phil Jones, 2/2/2005 09:41 AM
The two MMs have been after the CRU station data for years. If they ever hear there is a Freedom of Information Act now in the UK, I think I'll delete the file rather than send to anyone.

From: Phil Jones, Date: Thu May 29 11:04:11 2008
Can you delete any emails you may have had with Keith re AR4? Keith will do likewise. He’s not in at the moment – minor family crisis. Can you also email Gene and get him to do the same? I don’t have his new email address. We will be getting Caspar to do likewise.

From: Phil Jones, Date: Fri Jan 16 13:25:59 2004
This is for YOURS EYES ONLY. Delete after reading - please ! I'm trying to redress the balance. One reply from Pfister said you should make all available !! Pot calling the kettle black - Christian doesn't make his methods available. I replied to the wrong Christian message so you don't get to see what he said. Probably best. Told Steve separately and to get more advice from a few others as well as Kluwer and legal. PLEASE DELETE - just for you, not even Ray and Malcolm


Wrongdoing

From: Phil Jones, Date: Mon Feb 21 16:28:32 2005
I’m getting hassled by a couple of people to release the CRU station temperature data. Don’t any of you three tell anybody that the UK has a Freedom of Information Act !

From: Michael E. Mann, Date: Mon, 04 Aug 2003 09:05:47 -0400
It is true that the skeptics twist the truth clockwise rather than counterclockwise in the Southern Hemisphere? There was indeed a lot of activity last week. Hans Von Storch's resignation as chief editor of CR, which I think took a lot of guts, couldn't have come at a better time. (..) It was on the night before before the notorious "James Inhofe", Chair of the Senate "Environment and Public Works Committee" attempted to provide a public stage for Willie Soon and David Legates to peddle their garbage (...) Fortunately, these two are clowns, neither remotely as sharp as Lindzen or as slick as Michaels, and it wasn't too difficult to deal with them. Suffice it to say, the event did *not* go the way Inhofe and the republicans had hoped. The democrats, conveniently, had received word of Hans' resignation, but the republicans and Soon/Legates had not.

From: Phil Jones, Date: Tue Jul 5 15:51:55 2005
If anything, I would like to see the climate change happen, so the science could be proved right, regardless of the consequences. This isn't being political, it is being selfish.

From: Ben Santer, Date: Fri, 09 Oct 2009 11:07:56 -0700
Next time I see Pat Michaels at a scientific meeting, I'll be tempted to beat the crap out of him. Very tempted.


Hiding information

From: Michael E. Mann, Date: Thu, 09 Feb 2006 16:51:53 -0500
Anyway, I wanted you guys to know that you're free to use RC in any way you think would be helpful. Gavin and I are going to be careful about what comments we screen through, and we'll be very careful to answer any questions that come up to any extent we can. On the other hand, you might want to visit the thread and post replies yourself. We can hold comments up in the queue and contact you about whether or not you think they should be screened through or not, and if so, any comments you'd like us to include.

From: Michael E. Mann, Date: Thu, 31 Jul 2003 11:18:24 -0400
Attached are the calibration residual series for experiments based on available networks back to:
AD 1000
AD 1400
AD 1600
(...) But basically, you'll see that the residuals are pretty red for the first 2 cases, and then not significantly red for the 3rd case--its even a bit better for the AD 1700 and 1820 cases, but I can't seem to dig them up. (...) p.s. I know I probably don't need to mention this, but just to insure absolutely clarify on this, I'm providing these for your own personal use, since you're a trusted colleague. So please don't pass this along to others without checking w/ me first. This is the sort of "dirty laundry" one doesn't want to fall into the hands of those who might potentially try to distort things...

From: Phil Jones, Date:Wednesday, September 12, 2007 11:30 AM
You likely know that McIntyre will check this one to make sure it hasn't changed since the IPCC close-off date July 2006! Hard copies of the WG1 report from CUP have arrived here today. Ammann/Wahl - try and change the Received date! Don't give those skeptics something to amuse themselves with.

From: Phil Jones, before 19/06/03 12:33 -0400
Keith and I have discussed the email below. I don't want to start a discussion of it and I don't want you sending it around to anyone else, but it serves as a warning as to where the debate might go should the EOS piece come out.

From: Phil Jones, Date: Mon Feb 9 09:23:43 2004
I hid behind the fact that some of the data had been received from individuals and not directly from Met Services through the Global Telecommunications Service (GTS) or through GCOS.

From: Phil Jones, Date: Wed Aug 20 09:32:52 2008
Keith/Tim still getting FOI requests as well as MOHC and Reading. All our FOI officers have been in discussions and are now using the same exceptions not to respond - advice they got from the Information Commissioner. (...) The FOI line we're all using is this. IPCC is exempt from any countries FOI - the skeptics have been told this. Even though we (MOHC, CRU/UEA) possibly hold relevant info the IPCC is not part our remit (mission statement, aims etc) therefore we don't have an obligation to pass it on.

From: Phil Jones, Date: Fri Jan 21 15:20:06 2005
If FOIA does ever get used by anyone, there is also IPR to consider as well. Data is covered by all the agreements we sign with people, so I will be hiding behind them.


Peer-review interference

From: Tom Wigley, Date: 1/20/2005 04:30 PM
If you think that Saiers is in the greenhouse skeptics camp, then, if we can find documentary evidence of this, we could go through official AGU channels to get him ousted.

From: Phil Jones, Date: Fri Aug 13 13:38:32 2004
I'd rather you didn't. I think it should be sufficient to forward the para from Andrew Conrie's email that says the paper has been rejected by all 3 reviewers. You can say that the paper was an extended and updated version of that which appeared in CR. Obviously, under no circumstances should any of this get back to Pielke.

From: Michael E. Mann, Date: Tue, 11 Mar 2003 08:14:49 -0500
This was the danger of always criticising the skeptics for not publishing in the "peer-reviewed literature". Obviously, they found a solution to that--take over a journal! So what do we do about this? I think we have to stop considering "Climate Research" as a legitimate peer-reviewed journal. Perhaps we should encourage our colleagues in the climate research community to no longer submit to, or cite papers in, this journal. We would also need to consider what we tell or request of our more reasonable colleagues who currently sit on the editorial board...

From: Edward Cook, Date: 6/4/03 09:50 AM -0400
I got a paper to review (submitted to the Journal of Agricultural, Biological, and Environmental Sciences), written by a Korean guy and someone from Berkeley, that claims that the method of reconstruction that we use in dendroclimatology (reverse regression) is wrong, biased, lousy, horrible, etc. They use your Tornetrask recon as the main whipping boy. (...) If published as is, this paper could really do some damage. It is also an ugly paper to review because it is rather mathematical, with a lot of Box-Jenkins stuff in it. It won't be easy to dismiss out of hand as the math appears to be correct theoretically (...) I am really sorry but I have to nag about that review - Confidentially I now need a hard and if required extensive case for rejecting - to support Dave Stahle's and really as soon as you can. Please

From: Tom Wigley, Date: Thu, 24 Apr 2003 09:17:29 -0600
Mike's idea to get editorial board members to resign will probably not work -- must get rid of von Storch too, otherwise holes will eventually fill up with people like Legates, Balling, Lindzen, Michaels, Singer, etc. I have heard that the publishers are not happy with von Storch, so the above approach might remove that hurdle too.

From: Phil Jones, Date: Thu Mar 19 17:02:53 2009
I'm having a dispute with the new editor of Weather. I've complained about him to the RMS Chief Exec. If I don't get him to back down, I won't be sending any more papers to any RMS journals and I'll be resigning from the RMS.

From: Benjamin D. Santer, Date: 19/03/2009 16:48
If the RMS is going to require authors to make ALL data available - raw data PLUS results from all intermediate calculations - I will not submit any further papers to RMS journals.

From: Phil Jones, Date: Thu Jul 8 16:30:16 2004
I can't see either of these papers being in the next IPCC report. Kevin and I will keep them out somehow - even if we have to redefine what the peer-review literature is!


Finantial practices

From: Andrew Manning, Date: 06/10/2009 00:13
is this another witch hunt (like Mann et al.)? How should I respond to the below? (I’m in the process of trying to persuade Siemens Corp. (a company with half a million employees in 190 countries!) to donate me a little cash to do some CO2 measurments here in the UK – looking promising, so the last thing I need is news articles calling into question (again) observed temperature increases – I thought we’d moved the debate beyond this, but seems that these sceptics are real die-hards!!).

From: Tatiana M. Dedkova, Date: Thu, 7 Mar 96 09:41:07 +0500
Also, it is important for us if you can transfer the ADVANCE money on the personal accounts which we gave you earlier and the sum for one occasion transfer (for example, during one day) will not be more than 10,000 USD. Only in this case we can avoid big taxes and use money for our work as much as possible.

From: Phil Jones, before 19/06/03 12:33 -0400There are also some snipes at CRU and our funding, but we're ignoring these here. Also Mike comes in for some stick, so stay cool Mike - you're a married man now ! So let's keep this amongst ourselves . (...) I say this as this might come out if things get nasty.

From: Mick Kelly, Date: Tue, 24 Jun 2003 14:17:15
NOAA want to give us more money for the El Nino work with IGCN. How much do we have left from the last budget? I reckon most has been spent but we need to show some left to cover the costs of the trip Roger didn't make and also the fees/equipment/computer money we haven't spent otherwise NOAA will be suspicious. Politically this money may have to go through Simon's institute but there overhead rate is high so maybe not!

www.climatedepot.com
http://wattsupwiththat.com
www.climateaudit.org

Escutas climáticas

Enquanto nós temos cá o nosso caso das escutas, veio hoje a lume uma situação que pode alterar para sempre a História do Aquecimento Global. Por meios certamente condenáveis, hackers russos retiraram informação do Hadley Climate Research Unit em Inglaterra, onde trabalham alguns dos mais suspeitos tretas do Aquecimento Global...

A serem verdade algumas das transcrições já apresentadas, das quais transcrevo uma a seguir (realce meu), retirada do primeiro link abaixo, o Mundo não irá ficar calado...

From: Phil Jones
To: ray bradley ,mann@xxxxx.xxx, mhughes@xxxx.xxx
Subject: Diagram for WMO Statement
Date: Tue, 16 Nov 1999 13:31:15 +0000
Cc: k.briffa@xxx.xx.xx,t.osborn@xxxx.xxx

Dear Ray, Mike and Malcolm,
Once Tim’s got a diagram here we’ll send that either later today or
first thing tomorrow.
I’ve just completed Mike’s Nature trick of adding in the real temps
to each series for the last 20 years
(ie from 1981 onwards) amd from
1961 for Keith’s to hide the decline. Mike’s series got the annual
land and marine values while the other two got April-Sept for NH land
N of 20N. The latter two are real for 1999, while the estimate for 1999
for NH combined is +0.44C wrt 61-90. The Global estimate for 1999 with
data through Oct is +0.35C cf. 0.57 for 1998.
Thanks for the comments, Ray.

Cheers
Phil

Prof. Phil Jones
Climatic Research Unit Telephone +44 (0) xxxxx
School of Environmental Sciences Fax +44 (0) xxxx
University of East Anglia
Norwich Email p.jones@xxxx.xxx
NR4 7TJ
UK


http://wattsupwiththat.com/2009/11/19/breaking-news-story-hadley-cru-has-apparently-been-hacked-hundreds-of-files-released/
http://briefingroom.typepad.com/the_briefing_room/2009/11/hadleycru-says-leaked-data-is-real.html

quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

Deturpação da biomassa

A notícia seguinte é um misto de emoções... Os ingleses estão a construir uma série de centrais de biomassa, mas não têm eles próprios muito que queimar. Por isso importam madeira para queimar, actualmente 20 milhões de toneladas, que subirão para 50 milhões de toneladas em 2015! Essa madeira para queimar vem de países como o Canadá, Brasil, Coreia do Sul, e também da Escandinávia...

Como começa isto tudo? Os ecologistas ingleses não querem queimar carvão, que o Reino Unido tem em abundância. Queimar bio-combustível pode parecer mais interessante, porque recicla o carbono anteriormente fixado pelas árvores. Por isso estabeleceram uma meta de 15% de geração da sua energia renovável até 2020, através de biomassa. Mas é preciso enviá-la de locais distantes, gastando-se muito combustível no processo. Para entrar no Reino Unido, tem que ser tratada, através de calor, para evitar propagação de pestes. Ao mesmo tempo, os produtos de madeira registam subidas de preços inaceitáveis, desde mobília até mesmo o papel. E parece que vão preferir madeira directamente de árvores, preterindo o consumo dos restos de madeiras oriundos das indústrias de transformação de madeira, que representam 4.5 milhões de toneladas que vão para aterros...

Estão a ver o filme verde do Gordon Brown?

www.timesonline.co.uk/tol/news/environment/article6918024.ece

terça-feira, 17 de Novembro de 2009

Pateta Gore


Cada vez que se ouve o Al Gore falar, sai concerteza asneira. Não admira por isso que não queira debater com ninguém, e que as perguntas feitas pelos jornalistas tenham que ser sempre adequadas. Mas mesmo assim, os disparates continuam...

No passado 12 de Novembro, Al Gore esteve no programa Tonight Show, da NBC, com Conan O’Brien. Falando sobre energia geotérmica, que ele considera ser uma tecnologia relativamente nova, o pateta Gore, aos 40 segundos aproximadamente, afirmou que as temperaturas a cerca de dois quilómetros de profundidade são de vários milhões de graus centígrados! Será que ele sabe o que são vários milhões de graus centígrados, quando à superfície do Sol, a temperatura que se atinge é de 5510ºC? Será que ele sabe que o valor correcto que deveria ter referido era entre 500ºC e 900ºC?

Não há pachorra para este pateta! Para quem fala sobre energia geotérmica, deveria ter como modelo o anterior presidente americano, George W. Bush, cujo rancho no Texas utiliza efectivamente energia geotérmica, ao utilizar água aquecida a cerca de 20ºC para aquecer o seu lar, enquanto o fala barato do Al Gore durante muito tempo utilizou combustíveis fósseis para aquecer a sua mansão (aparentemente fez um upgrade recentemente para a mesma tecnologia do Bush; deve ser por isso que para ele a energia geotérmica é recente...)!

www.snopes.com/politics/bush/house.asp

Encalhados na Antárctida

A história repete-se sem parar. Quando todos pensavam ir passear para um local à mercê do Aquecimento Global, eis que a Natureza encalha mais um quebra-gelos potente, o Kapitan Khlebnikov, com mais de 100 turistas a bordo. Estes iam ver os pinguins, mas como estão encalhados, podem disfrutar da piscina interior aquecida...

É preciso lembrar que na Antárctida nos apressamos para a chegada do Verão, pelo que um quebra-gelos ficar encalhado, é certamente uma manifestação do Aquecimento Global. É claro que não há perigo para os passageiros, que depois de quatro dias encalhados, apenas têm que esperar mais alguns dias de aquecimento local, para prosseguirem na senda dos pinguins. E pensando bem, para quem pagou quase 18.000 dólares pela brincadeira, disfrutar de mais uns dias a bordo não deve ser assim tão mau...

www.theaustralian.com.au/news/world/british-penguin-tourists-trapped-in-antarctic-ice/story-fn3dxix6-1225798410245
www.guardian.co.uk/world/2009/nov/15/antarctica-trapped-ship-penguin-cruise

Pedintes gananciosos

O Bangladesh é um país que tem vindo a ganhar terreno ao mar, ao contrário das previsões dos alarmistas... Recentemente, apesar disto, tinha apresentado para Copenhaga uma factura de 5 mil milhões de dólares.

Agora, o ministro do Ambiente do Bangladesh, Hasan Mahmud, dobrou a parada. Agora já são 10 mil milhões de dólares, a ser pagos pelos países desenvolvidos, a título de compensação. E para que querem eles o Euromilhões climático: para dragar rios, construir diques, estradas e abrigos, e para plantar árvores ao longo da costa!!!

http://ecosfera.publico.pt/noticia.aspx?id=1410198

segunda-feira, 16 de Novembro de 2009

Fim do Mundo

Há por aí um filme a anunciar o fim do mundo. Por isso, inicio aqui uma série de previsões da treta, efectuadas por algumas personagens supostamente importantes. E não podia deixar de começar pelo Príncipe Carlos, que anunciou há exactamente 18 meses que vinham aí uma série de desastres naturais, se não salvássemos as florestas tropicais. Estas, coitadas, continuaram a ser dizimadas, e? Vejamos as suas previsões:

Segundo as contas dele, ou acaba agora, ou em Julho de 2017... Mas não em 2012!

domingo, 15 de Novembro de 2009

Batota com CO2

Os políticos actuais são especialistas na arte de batotar. São múltiplos os exemplos em que os números e as estatísticas são manipulados para dar a entender que tudo vai bem no Reino. Agora, Portugal teve a ideia peregrina de descontar o CO2 emitido pelos fogos florestais, que como já vimos é responsável por uma larga percentagem das emissões de CO2.

É claro que não são todos os fogos que se procuram isentar, mas apenas aqueles que são catastróficos. Ou seja, os que mais CO2 emitiram no processo! Para Nuno Lacasta, coordenador da Comissão para as Alterações Climáticas, "Trata-se de eventos extremos, que não podem ser atribuídos às actividades humanas". É claro que esta frase encerra uma falácia imediata, na medida em que a maioria dos fogos florestais, em Portugal, são de origem criminosa, e logicamente humana...

Ou seja, em vez de se procurar resolver o problema dos fogos florestais, e efectivamente diminuir uma das maiores parcelas de emissões de CO2, fazem-se contas de enganar. Isto demonstra claramente como toda esta discussão das emissões está inquinada, e tenho a certeza que Portugal não foi precursor nesta estratégia!

www.publico.clix.pt/Sociedade/portugal-quer-descontar-co2-de-fogos-florestais-catastroficos_1409615

sábado, 14 de Novembro de 2009

Ainda os glaciares

Depois da notícia de que a diminuição dos glaciares dos Himalaias não é nada de extraordinário, um coro de vozes alarmistas se levantou, sobretudo na tentativa de descredibilizar ou mascarar o problema que este estudo criou.

O que estes alarmistas se esquecem de dizer é que estamos a assistir à diminuição dos glaciares, que aumentaram significativamente na Pequena Idade do Gelo, verificada há apenas uns séculos. Nos Alpes, em Fiesch e Fieschertal, as populações prometeram, em 1678 a Deus, levarem uma vida virtuosa, em troca de serem poupados do avanço do Aletsch, o maior glaciar dos Alpes. A prece foi enviada ao Papa, e desde 1862 efectuam uma procissão de cinco horas, a 31 de Julho. A isto chama-se um remédio Santo, não previsto na Religião do Aquecimento Global.

Mas estes episódios comoventes são apenas uma face da História. A análise dos glaciares sempre mostrou avanços e recuos ao longo da História. Os estudos detalhados de cientistas determinam que nos últimos milénios, vários foram os momentos em que os glaciares tinham recuado até onde hoje estão, ou até mais, conforme se pode ver na segunda imagem acima. Como se sabe, não era o CO2 que comandava o clima nesses períodos...

O último link abaixo, donde foi retirada a segunda imagem, é um exemplo de um artigo peer-reviewed, abundantemente citado, onde se reforça que a variabilidade natural do clima continua e continuará a existir, tal como no passado!

www.swissinfo.ch/por/capa/O_papa_pode_salvar_a_maior_geleira_dos_Alpes.html?siteSect=108&sid=11065792&cKey=1250026817000&ty=st
www.giub.unibe.ch/klimet/docs/climdyn_2005_Holzhauser_et_al.pdf

sexta-feira, 13 de Novembro de 2009

Os icebergs da Helena Geraldes

A classe dos jornalistas ambientais está cada vez mais estúpida. Prova é o artigo de Helena Geraldes, no Público de hoje. Esta Helena, que pelo menos não é loira, mas tem mestrado e tudo, está muito admirada com a notícia de que cientistas observaram icebergues brutais a caminho da Antárctida para a Nova Zelândia.

A notícia, que teve a cobertura de mais alguns estúpidos jornalistas ambientais, deve desaparecer rapidamente do radar, quando perceberem que este é o tipo de notícias que afunda o Aquecimento Global. Vejam primeiro alguns realces da notícia:
  • Há uma semana, os cientistas do programa polar australiano nem queriam acreditar no que viam, quando um bloco de gelo foi avistado a oito quilómetros da ilha. Tinha 50 metros de altura e 500 de comprimento.
  • Dean Miller, biólogo australiano do programa polar, foi o primeiro a avistar o icebergue. "Nunca tinha visto nada igual.".
  • O glaciologista daquele programa, Neal Young, afirma que existem pelo menos 20 icebergues em redor da ilha. É raro que estes blocos de gelo subam tanto para Norte e entrem em águas menos frias, salienta.

Mas, se isto não fosse suficiente, a nossa Lena complementa:

Icebergues a caminho da Nova Zelândia são um cenário que poderá dar novos argumentos para as negociações climáticas na cimeira de Copenhaga, em Dezembro.

Alguém me envia por favor o email desta pseudo-jornalista, para eu lhe dar uma novidade em primeira mão: ele há icebergues enormes a caminho da Nova Zelândia, porque nunca como agora houve tanto gelo nos mares da Antárctida!

http://ecosfera.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1409759

quinta-feira, 12 de Novembro de 2009

Miragens verdes do deserto

Há quase dois anos, referia-me a uma ideia de criar uma "muralha verde" à volta do deserto do Sara. Prometeram-se barragens, plantação de árvores e múltiplos oásis... Já na altura previa a utopia da proposta. Dois anos, e certamente muitos milhões depois, já foram plantados 10 km dessa muralha, dos 7000 km previstos inicialmente. A esta velocidade, a coisa estará terminada lá para 3400 dC...

Ora, esta é a obra feita inacabada, que África pretende levar a Copenhaga. Para continuar a extorquir dinheiro aos outros! O projecto da Grande Muralha Verde será apresentado pelo presidente do Senegal, Abdulaye Wade, mas este esquece-se de mencionar que enquanto plantaram 10 km de floresta em dois anos, desaparecem 2 milhões de hectares (20.000 km2) apenas num ano!

Mas estas miragens da treta vão sendo alavancadas por mentes avariadas. Os media estão dando atenção a um artigo de há uns meses que Leonard Ornstein, um biólogo de uma faculdade de Medicina de Nova Iorque, juntamente com uns climatólogos da NASA, publicaram no "Journal of Climatic Change". Aí sugerem a plantação de eucaliptos nos desertos à face da Terra, nomeadamente no deserto do Saara. Para isso, criar-se-iam centrais de dessalinização de água do mar, com uma rede de canais obviamente muito maior que a do nosso Alqueva, e que permitiriam sugar literalmente o dióxido de carbono da atmosfera. Tudo por uns meros triliões de dólares...

Os leitores assíduos do blog sabem que eu até gosto muito dos eucaliptos. Mas, francamente! Nem sei por onde começar a desmontar isto... Já sei: mandem, por favor, estes cientistas da treta para um oásis primeiro! E não os deixem sair de lá...

www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5g8H05Dc6aZK-FOqLToaNO198aleQ
www.guardian.co.uk/technology/2009/nov/04/forests-desert-answer-climate-change
www.springerlink.com/content/55436u2122u77525/fulltext.pdf

quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

Cegonha brasileira

Nós aqui há uns anos tivemos uma cegonha, que fez das suas para os lados de Rio Maior. Os brasileiros tiveram ontem o seu (mais do mesmo) blecaute. E é ver os políticos a correr a tentar explicar o que não percebem! Alguns extractos de apenas algumas notícias brasileiras são perfeitamente elucidativas:

Nunca antes na história deste país houve um apagão tão, assim, convincente, não é? Lula chama para si a responsabilidade por tanta coisa positiva que nada teve ou tem a ver com ele, que talvez seja chegada a hora de responsabilizá-lo pelas coisas ruins também. (...) É claro que eu não sei o que aconteceu. Mas o Edison Lobão também não sabe. Só que ele é ministro das Minas e Energia, e eu não sou. Quando nomeado, afirmei que ele não sabia a diferença entre uma tomada e um focinho de porco.

A versão de que o mau tempo teria causado o problema havia sido desmentida pelo governo durante o dia. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que não foi essa a causa do blecaute. O secretário-executivo do ministério, Márcio Zimmermann, disse que "condições meteorológicas adversas" provocaram a queda de transmissão em três linhas de distribuição de Furnas. No entanto, Paulo Bernardo contou que conversou com o presidente da Itaipu, Jorge Samek, que lhe informou que a interrupção de energia foi causada por problemas em duas das cinco linhas de transmissão. "Eles pensaram que tinha sido o temporal que tinha derrubado linhas de transmissão, mas não foi. Se a linha estivesse danificada, não teria voltado às cinco da manhã", disse o ministro.

O que se seguiu? Acidentes, semáforos desligados, assaltos e falta de informação deixaram São Paulo mergulhada no caos desde as 22h15, quando a cidade ficou às escuras. O transporte público e o trânsito pararam.

Já agora, O Globo relata alguns dos apagões épicos, mas falta lá a nossa cegonha: http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2009/11/11/eua-canada-italia-argentina-ja-registraram-longos-apagoes-914704474.asp

Preparem-se para um futuro assim, mas não por causa do Aquecimento Global...

Bomba nos Himalaias

Agora que todos já têm uma noção que Copenhaga não levará a lado nenhum, a menos que o barrete nos seja enfiado por baixo da mesa, começam a emergir os verdadeiros heróis. Aqueles cientistas que já não têm medo de falar verdade, mesmo que alguns tretas ainda pensem que conseguem esconder a verdade.

Uma das supostas consequências do Aquecimento Global será o derreter dos glaciares. Na Ásia, se derretessem os glaciares, a Índia arriscava-se a ficar sem água potável. Mas um estudo suportado pelo Ministério do Ambiente da Índia, afirma sem rodeios que não existe evidência que o Aquecimento Global tenha causado uma diminuição anormal dos glaciares dos Himalaias. Vijay Kumar Raina, o geólogo responsável pelo relatório, admite que alguns glaciares estão a recuar, mas que não é nada de extraordinário, e que não há nada que possa sugerir que desapareçam...

O Ministro do Ambiente Indiano, Jairam Ramesh, referiu a sua preocupação em reforçar o conhecimento indiano dos Himalaias, reforçado pelo conhecimento dos dados locais, alguns apenas divulgados agora. O relatório governamental olhou para 150 anos de informação sobre 25 glaciares importantes, no estudo mais compreensivo na região. A análise do documento, disponível no primeiro link abaixo, revela realmente uma profundidade assinalável!

Mas quem não gostou foi Rajendra Pachauri, o tretas mor do IPCC. Para ele, o IPCC é que sabe, e têm uma ideia clara do que está a acontecer. Não percebe porque é que o ministro suporta este estudo. E não percebe porque é que produz uma declaração tão arrogante! Queixa-se que o relatório não foi peer-reviewed, e que apresenta poucas citações científicas, como se isso fosse minimamente importante: para ele é mais importante que os artigos citem as confirmadas mentiras, de Mann, Briffa, et al.

Na minha opinião, quem tiver oportunidade de ler o relatório, não terá dúvidas sobre quem tem razão!

http://moef.nic.in/downloads/public-information/MoEF%20Discussion Paper _him.pdf
www.hindustantimes.com/Government-quells-panic-over-Himalayan-glacial-melt/H1-Article3-474713.aspx
www.guardian.co.uk/environment/2009/nov/09/india-pachauri-climate-glaciers

Strip-tease climático

A ideia instalada é que as loiras têm uma tendência para não serem muito inteligentes. E isso é certamente o que transparece dos vídeos acima. Uma loira burra, de seu nome Cameron Russell, teve a ideia de se despir, juntamente com as amiguinhas, frente às câmaras. Vão fazendo um strip-tease, até chegar às 352 ppm; se quiserem ver mais, terão que pedir aos políticos para agir agora!

Aliás, é conhecido nos meios de espionagem e da política, que não há nada como uma boa menina para comprometer um bom político... Nada como oferecer sexo para depois se ficar comprometido. E se há alguma coisa que serve para vender qualquer coisa, e também o Aquecimento Global, então o sexo é uma delas!

A história está todavia mal contada... A redução das ppm deveria ter o efeito contrário ao que é invocado no vídeo... É que supostamente, e para estas tretas, o aumento das concentrações de CO2 na atmosfera, levam ao Aquecimento Global. Faria mais sentido, por isso, que o strip fosse efectuado ao contrário, descascando-se a modelo à medida que as ppm de CO2 fossem aumentando!

Mas estes vídeos têm outra interpretação. A remoção da roupa por parte das modelos não é obviamente uma prova do Aquecimento Global. Toda a gente sabe que elas o fazem por dinheiro, e isso é o que os governos que mais incentivam o acordo em Copenhaga pretendem: DINHEIRO

terça-feira, 10 de Novembro de 2009

Morte do carro eléctrico ENVI

Esta é mais uma notícia que deve dar que pensar a mais uns... O fabricante de automóveis Chrysler decidiu matar o projecto de veículo eléctrico que vinha desenvolvendo... Em Fevereiro último, na pedinchice do Congresso, a Chrysler prometera produzir veículos verdes como parte do seu plano de re-estruturação, pondo-os no mercado em 2010.

O ENVI, o nado-morto, sucumbe à impossibilidade das suas promessas. Supostamente, devia competir com o Tesla Roadster, mas este é apenas um dos primeiros capítulos do livro sobre a Engenharia mal feita, e mal pedida. E em Portugal, como será? Haverá peditório primeiro, ou depois?

www.independent.co.uk/life-style/motoring/us-taxpayers-money-was-green-but-chryslers-cars-wont-be-1818081.html

segunda-feira, 9 de Novembro de 2009

Deitar abaixo o muro das Alterações Climáticas

Mikhail Gorbachev foi um dos que contribuiu para o derrube do muro que separava os Alemães, há 20 anos. Foi laureado em 1990 com o Prémio Nobel da Paz, ao contrário do presidente americano Ronald Reagan, esse sim o verdadeiro responsável pela queda do Comunismo, que durante décadas atormentou o Planeta.

Gorbachev, em artigo de opinião, refere hoje o paralelismo entre a queda do Comunismo e a necessidade de parar as Alterações Climáticas... Para ele, as Alterações Climáticas são um novo muro que nos divide do futuro, avisando ele que os actuais líderes estão a subestimar a urgência e a potencial escala catastrófica desta emergência...

Mas creio que ele continua a subestimar os povos. O que os povos precisam é que seja deitado abaixo o muro que os alarmistas criaram, e que nos separa da Verdade. Somos todos cidadãos de um qualquer planeta de leste, onde a Verdade não nos chega, e onde os líderes autoritários deste movimento procuram impedir que tomemos conhecimento da realidade.

É por isso que todos temos que deitar este Muro da Vergonha e da Mentira abaixo! E conhecer a realidade, onde a Ciência é livre e não nos é imposta. Onde não nos lavam o cérebro. Temos que procurar atingir essa liberdade, livrando-nos desta classe política fascista/socializante que domina o Mundo de hoje...

Como dizia Reagan: Tear down this wall!

www.timesonline.co.uk/tol/comment/columnists/guest_contributors/article6908798.ece

domingo, 8 de Novembro de 2009

Bora lá, mais cedo, para a neve?

Ainda estamos no início de Novembro e o convite para a neve é já uma grande tentação! Uma olhadela rápida a um dos sites de referência, www.skiinfo.com, deixou-me de boca aberta! A temporada está a abrir muito mais cedo por todo o hemisfério norte, com quantidades de neves dificilmente esperadas para o início de Novembro.

Para quem anda a pensar muito no Aquecimento Global, aproveitem para arrefecer essas ideias com as notícias seguintes:

Heavy Snow for Italy Means Cortina Opening Early
More Snow For Central Alps
Ski Resorts Open Across Scandinavia
First Snow For Spanish Pyrenees
Kitzbuhel Opening This Weekend Earliest Ever, Again
Heavy Snow in Western Canada
Big Snow And Early Openings For Canada
Keystone, Copper and Killington Opening

sábado, 7 de Novembro de 2009

Palestra de Richard Lindzen

Richard Lindzen é um físico atmosférico americano, professor de Meteorologia no MIT, e conhecido pelo seu trabalho nas dinâmicas da atmosfera superior. Publicou mais de 200 livros e artigos científicos, tendo sido o autor principal do Capítulo 7 "Physical Climate Processes and Feedbacks" do WG1 do IPCC de 2001.

Os trabalhos recentes de Lindzen são altamente inconvenientes, particularmente o estudo pelo satélite ERBS (Earth Radiation Budget Satellite) da quantidade de radiação observada nos trópicos e da sua relação com as variações de temperaturas nos 15 anos de registos do satélite. O estudo, no primeiro link abaixo, demonstrou que a perca de radiação do planeta Terra medidas por satélite aumentou dramaticamente com o Aquecimento verificado, ao contrário das previsões de todos os modelos. Nesse sentido, estes modelos exageram o feed-back do Aquecimento, o que cria cenários pavorosos, mas que não tem correspondência na realidade!

Deu recentemente uma palestra, que está disponível abaixo. Recomenda-se vivamente. Os slides estão igualmente disponíveis no segundo link abaixo.

www.drroyspencer.com/Lindzen-and-Choi-GRL-2009.pdf
www.globalwarming.org/wp-content/uploads/2009/10/lindzen-talk-pdf.pdf

quarta-feira, 4 de Novembro de 2009

O profeta-bilionário Gore

Foi uma entrevista fraquinha, mas mesmo assim deu para ouvir o profeta Al Gore a dizer umas asneiras... A entrevistadora Diane Sawyer, da ABC, mesmo assim não se deixou intimidar, e lançou umas provocações. Al, aproveitou para encostar o Obama às cordas, obrigando-o a ir a Copenhaga... Ele acredita que a legislação passaria nos Estados Unidos, mas hoje a Boxer ficou às moscas, e certamente já não será aprovado este ano... Vá lá, ele prometeu não se tornar um vegetariano...

Ao mesmo tempo, Al negou que se vai tornar rico no processo. Mas, a capa do New York Times do início da semana mostra como o profeta Al Gore anda a passar a sua mensagem, rentabilizando os seus investimentos, muitas vezes à custa do contribuinte americano. Entretanto, a notícia já corre mundo, desmascarando aquilo que são os interesses da personagem que a História, certamente, registará como o mentor da maior fraude de todos os tempos!

Entretanto, o Obama que se cuide. Os eleitores americanos já mostraram na segunda-feira o cartão amarelo... E hoje, como referido, o arranque das audições no Senado Americano, para o Comité da Barbara Boxer, que pretende taxar os Americanos a níveis nunca vistos, foi bloqueado pelos Republicanos...

Afinal ainda há esperança!

www.nytimes.com/2009/11/03/business/energy-environment/03gore.html?_r=2
www.telegraph.co.uk/earth/environment/climatechange/6496196/Al-Gore-profiting-from-climate-change-agenda.html
www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601087&sid=a0yYGiA26chU&pos=9
www.nypost.com/p/news/opinion/opedcolumnists/the_obama_magic_has_faded_j5hVLRcxiqTHWberCV1DrK
www.huffingtonpost.com/2009/11/03/gop-boycotts-senate-clima_n_344592.html